Sem categoria

Desaprovação do governo Bolsonaro chega a 60%, aponta Atlas Político

Presidente seria derrotado em um eventual segundo turno contra seus principais adversários políticos

Levantamento divulgado nesta quinta-feira (11/03) pela empresa de consultoria Atlas Político aponta que a popularidade do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) chegou a 60%. E não é só isso. O atual presidente também perderia em um eventual segundo turno contra seus principais adversários políticos nas eleições de 2022. O grande ponto de virada nos números do governo Bolsonaro foi o mês de novembro de 2020.

A pesquisa divulgada hoje mostra que a avaliação do governo Bolsonaro foi desaprovada por 60,1% dos entrevistados, aprovada por 34,8% enquanto 5,1% não souberam responder. A desaprovação do presidente subiu 8% em relação a novembro de 2020, após quatro meses de estabilidade em 52%.

Em outra pergunta, 57% dos entrevistados consideram o governo ruim/péssimo e apenas 24% consideram ótimo/bom. Essa avaliação também vem crescendo de maneira consistente desde o mês de novembro. Na ocasião, 46% dos entrevistados consideravam o governo ruim/péssimo, o que representa um crescimento de 11%. Já o índice de ótimo/bom caiu 6%, indo de 31% para 25%.

Impeachment

Ainda segundo a pesquisa, 55% dos entrevistados apóia o impeachment de Bolsonaro. Em novembro do ano passado, esse número era de 45%, o que representa um crescimento de 10 pontos.

Dentre os motivos sugeridos pelos pesquisadores aos entrevistados para justificar o impeachment foram colocados a má condução da pandemia, o favorecimento de filhos e familiares, a má condução da economia, interferência na polícia federal, ações para o desmatamento ilegal e a subversão do papel das forças armadas. Em cada um deles, a maioria concordava com a justificativa apresentada.

Derrotas no segundo turno

Embora apareça na frente em um cenário hipótetico de primeiro turno das eleições gerais de 2022, o levantamento também aponta que o atual presidente seria derrotado em um eventual segundo turno contra seus principais adversários políticos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria com 44,9% dos votos válidos contra 36,9%. O ex-ministro Ciro Gomes também bateria o ex-capitão no segundo turno com 44,7% dos votos, contra 37,5%. Até o ex-ministro da saúde do governo Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta (DEM) seria eleito com 46,6% dos votos válidos, contra 36,9% do ex-capitão.

Dados da pesquisa

A pesquisa Atlas foi realizada com 3.721 entrevistas feitas por questionários aleatórios via internet. As respostas são calibradas por um algoritmo de acordo com as características da população brasileira.

Foto: EBC

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: