Amazonas

Em sessão tumultuada, Assembleia Legislativa do Amazonas escolhe nova mesa diretora

Em sessão tumultuada e marcada por acusações de corrupção, o deputado estadual Roberto Cidade (PV) foi eleito novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) na tarde desta quinta-feira (03/12). Cidade disputou o cargo contra o deputado estadual Belarmino Lins (PP) e venceu por 16 votos a 8.

A eleição foi marcada por acusações da bancada do governador Wilson Lima (PSC), lideradas pelas deputadas Alessandra Campelo (MDB) e Joana D’arc (PL), que acusaram deputados da base de oposição de fraude e compra de votos. Campêlo se referiu aos colegas como “golpistas, gananciosos e burros”.

A principal reclamação foi a convocação da Comissão de Ética e Justiça da Casa, que segundo ela se reuniu e aprovuou em menos de três minutos a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n 05/2020, que alterava a data de eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para 30 dias antes da última reunião ordinária da casa.

Segundo Alessandra, a manobra tinha como objetivo colocar um parlamentar favorável ao impeachment do governador Wilson Lima. Durante os debates, a deputada subiu o tom das acusações e disse que já havia distribuição de cargos no governo já pensando por parte de membros do parlamento. Já Joana Darc foi além e acusou Roberto Cidade de “comprar” votos dos deputados no valor de R$ 200 mil.

No final, mesmo sob protestos das parlamentares, a eleição acabou acontecendo, dando a vitória a Roberto Cidade. Assim, a nova mesa diretora da Aleam pelo período de dois anos será composta também pelos deputados Josué Neto (1° vice-presidente), Mayara Pinheiro (2ª vice-presidente), Adjuto Afonso (3° vice-presidente), Delegado Péricles (secretário-geral), Álvaro Campelo (1° secretário), Sinésio Campos (2° secretário), Fausto Júnior (terceiro secretário), Felipe Souza (ouvidor) e Therezinha Ruiz (corregedora).

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: