Como evitar fraudes ao comprar pela internet

0

Por conta da pandemia, a quantidade de compras pela internet aumentou de forma significativa, só no primeiro semestre desse ano as compras online tiveram um aumento de 47%, maior alta em 20 anos, segundo a InfoMoney. Mas com isso vieram as avalanches de fraudes, e principalmente agora com a chegada da Black Friday todo cuidado é pouco.

A especialista em planejamento, implantação de e-commerce, gestão empresarial e negócios digitais, Fátima Bana, afirma que observar se o site é confiável é um dos primeiros passos para ter uma compra segura, um dos principais diferenciais entre uma loja real e uma fraudulenta é a existência de um CNPJ. Muitas dessas fraudas são feitas por clonagem de cartões de crédito e até por utilizarem senhas e emails dos titulares desses. Fátima deixa claro que “ o melhor a ser feito é nunca deixar salvo em portais de compras, emails e senhas, só se o site for bem criptografado, que é o caso do Rappi e do Ifood”.

Muitas das vezes o consumidor até recebe o produto mas esse é totalmente diferente do que foi oferecido a ele ( como por exemplo uma miniatura), é importante observar com cuidado as medidas e descrições do produto. A compra pelas redes sociais aumentou em grande escala também, na maioria das vezes essas lojas não são conhecidas e isso é mais uma coisa para se observar quando o assunto é fraude, sempre verificar comentários nas publicações dos produtos, saber se essa pessoa/ empresa possui CNPJ. Mas o consumidor também pode usar esse meio como um aliado atualmente a grande maioria dos vendedores, estão imersos  no mundo online, por isso é sempre bom interagir com os consumidores/ vendedores.

Com a Black Friday se aproximando toda cautela é pouco, pesquisar em sites como o Procon e Reclame aqui, ajuda bastante, já que estes contam com muitos comentários sobre produtos e lojas. Fazer um Double check e procurar saber onde a empresa fica, se tem contato, são coisas indispensáveis, cita a especialista. 

Os vendedores precisam ficar espertos também, as fraudes não vem só por parte deles. No caso dos pequenos varejistas, por exemplo, é comum não receber o pagamento da compra, em outros casos, a pessoa compra o produto mas depois de um certo tempo devolve, deixando assim o vendedor no prejuízo.

E por fim, a especialista faz uma ressalva para que os consumidores possam comprar tranquilamente nessa Black Friday, que ocorrerá no próximo dia 27 de novembro, é ficar atento a falsos descontos, produtos em que o preço é baixo mas o frete tem valores exorbitantes, descontos muito bons mas em sites falsos. E ainda faz um alerta, “ Comprar na Black Friday estando endividado é um grande perigo, precisa- se verificar se há essa necessidade de compra para que não haja problemas futuros”, conclui Fátima.

Por Fatima Bana, mestre em comportamento de consumo digital e formada em marketing pela University of Califórnia (UCLA / USA)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui