Amazonas

AM: Governo volta a desartar lockdown e culpa campanha eleitoral por avanço da Covid-19

Segundo o Governo do Amazonas, a campanha eleitoral para as eleições municipais de 2020 tem sido um dos principais causadores do aumento no número de internações por Covid-19 registrado desde a segunda quinzena de setembro. O anúncio foi feito pelo o governador Wilson Lima em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (14/10), quando prometeu acionar o Tribunal Regional Eleitoral para tentar conter as aglomerações causadas pela campanha. Lima também aproveitou para fazer um balanço do atual quadro da pandemia no estado e atacar críticos.

Sobre a atual situação da pandemia, de acordo com a diretora presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Pinto, a partir da segunda quinzena de setembro, o Amazonas passou a ter um novo crescimento do aumento do número de casos, causado principalmente por convenções partidárias e o feriadão de 5 e 7 de sembro. Tais eventos, segundo a diretora, foram decisivas para esse aumento, principalmente pela falta de uso generalizado de máscaras da população nesses eventos. A chegada do verão amazônico, que levou ao aumento de fluxo de pesssoas em balneários, bares e flutuantes também ajudou para esse aumento.

Ainda segundo Rosemary, Manaus teve aumento de mais de 140% no número de casos nesse período, o que elevou em 25% o número de óbitos em relação de estabilidade entre julho e setembro. O aumento também foi sentido no interior. Nos últimos 14 dias, Parintins, Tefé e Amaturá foram os municípios do interior com maior número.

Preocupações extras

Além do aumento de casos da Covid-19, há mais um motivo de preocupação para o sistema de saúde pública. “Há um aumento significativo de acidentes de trânsito desde setembro, que aumentaram com a retomada de atividades após a flexibilização do isolamento. Essas pessoas também precisam de atendimento e passam a ocupar leitos de Unidades de Tratamento Intensivo antes reservados para pacientes com Covid-19”.

A antecipação da chamada estação das chuvas, período popularmente conhecido como “inverno amazônico”, que começa em seis semanas, também traz mais pressão sobre o sistema de saúde, por aumentar a circulação de vírus como da Influenza A (H1N1) e Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

Mesmo com esse quadro ainda preocupante, a diretora-presidente da FVS-AM afirma que o gráfico do sistema de InfoGripe, da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), que monitora casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG’s), mostra estabilidade nos últimos dias. Apesar disso, Rosemary Pinto fez um alerta. “A pandemia não acabou e a Covid-19 não foi embora. Temos uma tendência de aumento de casos de Covid e outras síndromes com a proximidade do período sazonal da estação das chuvas”.

Resposta, aulas e lockdown

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) também usou a coletiva de imprensa para criticar o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio e pesquisadores da Fiocruz, sobre alegações de transparência nos dados da Covid-19. “A prefeitura contestou os números e eu quero repudiar essa fala, que despreza o trabalho de todos os profissionais de saúde do estado”, reclamou.

A falta de testagem de casos da Covid-19 por parte da prefeitura de Manaus também foi alvo de críticas por parte do governador. Segundo Wilson Lima, a prefeitura recebeu recursos de mais de R$ 50 milhões e não realizou testes. “Todos os municípios do interior do estado compraram e realizaram testes. Quantos a prefeitura de Manaus fez? Se eu não tiver o apoio da prefeitura, que é responsável pela rede básica de saúde, vou receber um paciente já em condição agravada”, disse.

Lima também voltou a descartar a decretação do bloqueio total das atividades (lockdown). “Claro que é muito mais conveniente pedir o lockdown e cruzar os braços, enquanto aquela pessoa que tem mais dificuldade pra conseguir o salário do mês passa fome. O governo do Amazonas está trabalhando pra retomar as atividades econômicas do estado”.

Sobre as acusações de manipulação de dados feita por pesquisadores da Fiocruz no Amazonas, Wilson Lima afirmou que o Secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campelo, foi ao Rio de Janeiro encaminhar documento exigindo explicações da entidade.

Foto: Secretaria de Estado da Comunicação (Secom)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: