Amazonas

Profissionais de saúde do Amazonas denunciam perseguição; Governo nega

Cerca de 13 profissionais da Saúde alegam estar sofrendo pressão por parte da diretoria do Hospital 28 de Agosto, após participação em manifestação na última segunda-feira (27), por Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) em meio à pandemia e por pagamentos de salários atrasados. O caso foi revelado pelo deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) durante Sessão virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta quarta-feira (29).

Segundo denúncia recebida pelo parlamentar, a diretora do Hospital 28 de Agosto, Alessandra dos Santos, enviou dois ofícios ao secretário executivo adjunto de atenção especializada à saúde da capital, Ítalo Valle Cortez, colocando dez técnicos de enfermagem e três enfermeiros à disposição.

“A lista é dos profissionais que fizeram a manifestação pela falta de EPIs, pela falta de pagamento dos seus salários. Isso é jogar gasolina para apagar o incêndio. Será que alguém que está atrasado quatro meses com o salário das pessoas ainda acha que tem razão? Uma pessoa que não dá condições de trabalho para os outros ainda acha que tem razão?”, questionou.

Resposta

A Secretaria de Estado de Saúde enviou nota ao Vocativo.com informando que os profissionais de saúde do HPS 28 de Agosto foram disponibilizados para a secretária para atuar temporariamente em outras unidades da rede, enquanto se concluía o processo seletivo para a contratação de técnicos de enfermagem e a apresentação de aprovados do concurso dos Bombeiros.

Com a convocação e apresentação de técnicos, bem como de enfermeiros bombeiros, que atenderam a demanda da secretaria no momento, os profissionais permanecerão na unidade de origem. A secretaria esclarece que vem realizando ajustes diariamente para reorganizar a rede, conforme a necessidade imposta pelo avanço da pandemia de covid-19.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: