Amazonas

Com 18 mortes em 24 h, Amazonas tem 1719 casos do novo coronavírus

O Amazonas registrou mais 165 casos do novo coronavírus, totalizando 1.719 ocorrências nesta quinta-feira (16/04). A atualização foi feita via redes sociais pela titular da Secretaria de Saúde do Estado (Susam), Simone Papaiz e pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Pinto. Foram registradas 18 mortes nas últimas 24 horas, levando o número de óbitos no estado a 124.

Cerca de 1220 pacientes estão em isolamento domiciliar e 154 estão internados, sendo 70 em leitos clínicos e 84 em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), tanto na rede pública quanto na rede privada. Há ainda 534 pessoas hospitalizadas com suspeita de Covid-19, sendo 410 em leitos clínicos e 124 em UTI. Cerca de 360 exames ainda aguardam o resultado.

Dos 1.719 casos confirmados no Amazonas até esta quinta-feira (16/04), 1.459 são de Manaus e 260 do interior do estado. Além da capital, 21 municípios já têm casos confirmados: Manacapuru (149), Iranduba (18), Itacoatiara (15), Tonantins (12), Parintins (11), Santo Antônio do Içá (10), São Paulo de Olivença (10), Presidente Figueiredo (6), Careiro Castanho (5); Anori, Carauari, Careiro da Várzea, Tabatinga, com 3 casos cada; Lábrea, Maués, Novo Airão, Tefé, com 2 casos cada; Anamã, Boca do Acre, Jutaí e Manicoré, com 1 caso cada.

Os municípios com óbitos confirmados até o momento são: Manacapuru (6), Iranduba (3), Parintins (3), Careiro Castanho (1), Carauari (1), Novo Airão (1), Tefé (1) e Manicoré (1).

Mortos

Dos novos 18 óbitos confirmados por Covid-19, 16 são de pacientes de Manaus, com idades entre 37 e 84 anos, sendo a maioria do sexo masculino. Desse total, três não tinham comorbidades; um era tabagista; dois eram diabéticos; dois eram hipertensos; dois eram diabéticos e hipertensos; um era obeso e hipertenso; um tinha doença cardiovascular; e três tinham doença cardiovascular associada a outras comorbidades.

Também foram registrados óbitos de dois homens de Iranduba, de 56 e 74 anos, sendo que um deles tinha histórico de hipertensão e diabetes. Outros 31 óbitos notificados seguem em investigação pelo Laboratório Central (Lacen).

Hospital Nilton Lins

O aluguel das instalações do Hospital particular das universidades Nilton Lins, na zona Norte de Manaus vem gerando dúvidas na população, uma vez que os andares superiores do hospital Delphina Aziz, também na zona Norte estavam desativados até a última semana. Muitos leitores questionaram o sentido de alugar um hospital particular enquanto uma pública estava parcialmente desativada.

Questionada a respeito, a secretária Simone Papaiz explicou que as duas ações aconteceram ao mesmo tempo. “Diante da situação de gravidade, procuramos agir em várias frentes ao mesmo tempo. Não seria possível agir na busca de um local ao mesmo tempo”, explicou. “A propagação do novo coronavírus é muito rápida. Não dá tempo de equipar uma unidade de saúde por vez”, explicou a diretora-presidente da FVS, Rosemary Pinto.

Em nota enviada ao Vocativo.com, o Governo do Amazonas informou que os dois investimentos são necessários diante do quadro de evolução de casos do novo Coronavírus (Covid-19) no estado. A mensagem afirma ainda que todos os esforços são necessários neste momento de pandemia, que tem demonstrado que nenhum sistema de saúde do mundo está preparado para fazer frente ao avanço de casos do novo coronavírus.

Foto: Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: