Amazonas

Governador do Amazonas admite risco de terceira onda de Covid-19, mas diminui restrições

Horário de funcionamento de bares e restaurantes vai ser ampliado. Aulas presenciais do ensino médio da rede particular também podem retornar

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC-AM), anunciou em transmissão via redes sociais na tarde desta quarta-feira (31/03) alterações no decreto que restringe atividades econômicas em todo estado. As medidas serão válidas por 15 dias e entram em vigor à partir da próxima segunda-feira (05/04).

A medida atende pressão de dirigentes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Amazonas (Abrasel-AM), que estiveram reunidos com o governador durante a manhã de hoje. Assim, o funcionamento de bares e restaurantes vai ser ampliado, podendo funcionar das 06h às 23h. Bares só poderão atender na venda de alimentos. Os estabelecimentos só poderão funcionar com 50% da sua capacidade.

Além disso, balneários poderão funcionar entre 07h e 16h. As escolas de ensino médio e cursos livres na rede particular poderão retomar as aulas presenciais, incluindo o Colégio Militar sob responsabilidade do exército.

Apesar da liberação, Wilson Lima afirmou que se preocupa com uma possível terceira onda de casos de Covid-19 em todo estado. De acordo com o governador, a terceira onda acontecendo atualmente na Europa é um sinal de alerta para o Amazonas. Isso porque a sazonalidade da doença (período em que ela se manifesta com maior frequência) no nosso estado parece ser semelhante ao do continente Europeu.

Na reunião, o governador afirmou que, embora haja redução de casos, óbitos e internações por Covid-19 no Amazonas, a taxa de transmissão (Rt) ainda é considerada alta, o que requer a manutenção das medidas de prevenção, como distanciamento, uso de máscara e higienização das mãos. A Rt está em 0,92, o que significa que cada 100 infectados transmitem para outras 92 pessoas.

Segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), há 736 pacientes internados, sendo 389 em leitos clínicos e 336 em UTI. A taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva atualmente é de 77%. O estado possui um total de 347.810 casos e 11.997 mortes pela doença.

MUDANÇAS DO NOVO DECRETO

RESTRIÇÃO DE CIRCULAÇÃO: das 00h às 06h

> Fica facultado às instituições privadas o funcionamento das escolas do ensino médio e cursos livres, como escolas de idiomas.

> Autorizado funcionamento do Colégio Militar de Manaus (CMM), administrado pelo Exército.

> Restaurantes e lanchonetes podem abrir para o público das 6h às 23h, de segunda-feira a sábado, e das 07h às 16h, aos domingos, com até 50% de ocupação.

> Permitidas as atividades de delivery de restaurantes e lanchonetes, durante as 24h. Drive-thru permitido de 06h até 23h.

> Permitido funcionamento de balneários, parques aquáticos e clubes recreativos das 7h às 16h, e de flutuantes, das 09h às 16h, de segunda a domingo, com até 50% de ocupação.

> Feiras da ADS e dos Produtores, que vendem direto à população, podem funcionar das 16h às 20h.

> Escritórios podem funcionar das 8h às 16h, de segunda a sexta-feira, com taxa de ocupação de 50% e evitando a presença de maiores de 60 anos, ainda não vacinados com as duas doses e portadores de comorbidades reconhecidas pelo PNI.

> Galerias e mini-shoppings funcionam no mesmo horário das lojas de rua, das 9h às 17h.

> Permitido o funcionamento de barcos-hotéis, desde que não haja visitação a comunidades tradicionais ribeirinhas.

> Marinas e os cursos de arrais amador ficam autorizadas a abrir das 06h às 16h, de segunda a domingo.

> O transporte em embarcações a jato poderá ser realizado com 70% da ocupação, especificamente para viagens de até 1 hora de duração.

VALIDADE DO DECRETO: 15 dias, a partir de 5 de abril

Foto: Diego Peres – Secom/AM

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: