Amazonas

Prefeito de Manaus usa salário para justificar vacinação de filhas de empresários

Corrigida às 10h40

Diante do quadro caótico do sistema público de Manaus, o prefeito da cidade, David Almeida, pediu para que “divulgassem coisas boas” sobre a capital, uma vez que ela estaria “cansada de passar vergonha” diante do país. A declaração aconteceu durante entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (21/01), na sede da prefeitura. David tentou ainda explicar a vacinação de profissionais de saúde recém empossados e anunciou a exoneração de políticos nomeados para a Manauscult.

Em entrevista, o prefeito abordou os problemas no início da vacinação contra a Covid-19, o que levou à suspensão da campanha e investigação por parte do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) e do Ministério Público Federal. David negou desvio de vacinas, o que classificou como “fake news”. Sobre a proibição de postagem de fotos de servidores sendo vacinados, o prefeito afirmou ser apenas um comentário o vídeo gravado em redes sociais.

Sobre a acusação de favorecimento de duas médicas, David Almeida usou usou uma fala confusa para justificar a vacinação das duas profissionais. “Sobre as garotas lá, sabe quanto é o salário de um médico? Doze mil reais. Os médicos com mais de sessenta anos são do grupo de risco e não podem atender. Os médicos mais jovens, de posto de saúde estão lá, atendendo a população e precisam da imunização. Sabe quanto eles estão ganhando? Seis mil e quinhentos reais”.

No entanto, uma das médicas envolvida na polêmica não atuavaa na linha de frente da pandemia pelo menos até pouco tempo. Gabrielle Kirk Lins, por exemplo, se graduou em medicina em dezembro de 2020 e foi nomeada na última segunda-feira (18/01), véspera do início da vacinação em todo estado e para cargos administrativos.

Enquanto isso, hospitais que realmente atuam no tratamento de pacientes com a Covid-19 como a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) e a Fundação de Medicina Tropical Henrique Vieira Dourado (FMT-HVD) não receberam doses da CoronaVac.

Exonerações

Diante da pressão da opinião pública em Manaus contra a nomeação de ex-vereadores para cargos na Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), o prefeito David Almeida (Avante) voltou atrás e decidiu revogar a medida.

Assim, os ex-vereadores Elias Emanuel (PSDB), Reizo Castelo Branco (PTB) e Carlos Portta (PSB) serão exonerados. Já com relação a Tarciana Almeida, esposa do vice-governador do estado, Carlos Almeida, deverá ser mantida na Casa Civil.

Foto: Dhyeizo Lemos / Semcom

2 comentários

  1. Uma tristeza que a população amazonense, além de ter que lidar com a tragédia feroz da pandemia, ainda tenha que suportar políticos corruptos, criminosos praticando, na cara de pau, aquilo que se chama NEPOTISMO. Quando teremos no Amazonas autoridades sérias, comprometidas com o povo, nos cargos
    de comando? Até quando temos que suportar esses parasitas que não se importam com a população, meu de Deus?!!!

  2. Uma tristeza que a população amazonense, além de ter que lidar com a tragédia feroz da pandemia, ainda tenha que suportar políticos corruptos, criminosos praticando, na cara de pau, aquilo que se chama NEPOTISMO. Quando teremos no Amazonas autoridades sérias, comprometidas com o povo, nos cargos
    de comando? Até quando temos que suportar esses parasitas que não se importam com a população, meu de Deus?!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: