Amazonas

Governo do Amazonas anuncia toque de recolher entre 19h e 06h

Atualizada às 16h15

Em pronunciamento nas redes sociais na manhã desta quinta-feira (14/01), o governo do Amazonas anunciou colapso na produção de oxigênio hospitalar no estado. Segundo o governador Wilson Lima, a demanda é duas vezes e meio maior do que a capacidade de produção em virtude do aumento exponencial das internações em virtude da Covid-19. Foi anunciado ainda decreto restringindo o transporte coletivo de passageiros em rodovias e rios e suspendendo a circulação de pessoas nas ruas, em todo o estado, entre às 19h e 6h.

“Estamos baixando um decreto suspendendo o transporte coletivo de passageiros entre as rodovias e os rios, exceto o transporte de cargas. Estamos também decretando o fechamento das atividades de circulação de pessoas, entre 19h e 6h da manhã, exceto atividades e transporte de produtos essenciais à vida. E aí teremos o funcionamento de farmácias, mas para entrega de delivery e entrega por demanda. A circulação de pessoas que trabalham em áreas estratégicas e essenciais como saúde, segurança pública e imprensa também fica assegurada”.

“Está tudo pronto. Só drogarias poderão ficar abertas e para delivery (entregas). Transporte coletivo (ônibus), mesmo táxis, não poderão rodar. Apenas veículos de saúde, segurança e imprensa”, afirmou o secretário estadual de Segurança, coronel PM Louismar Bonates, em entrevista ao Portal do Marcos Santos.

Plano de abastecimento

Em relação ao abastecimento de oxigênio nas unidades hospitalares, o governador ressaltou que todas as medidas para solucionar as dificuldades logísticas de abastecimento do produto, apresentadas pela empresa responsável, estão sendo adotadas junto ao Governo Federal.

“O Estado do Amazonas está tomando algumas providências relacionadas à questão do oxigênio. Nós já entramos com uma ação na justiça contra a empresa para garantir que ela abasteça em quantidade suficiente a rede hospitalar. Nós estamos numa operação de guerra onde os insumos, sobretudo a questão do oxigênio nas unidades hospitalares, hoje, é o produto mais consumido diante dessa pandemia”, explicou o governador Wilson Lima.

Transferência

O Governo do Amazonas também iniciou a transferência de pacientes para unidades hospitalares de cinco estados. Para isso, além do translado desses pacientes, o governo montou um grupo de apoio psicossocial para pacientes e familiares. 

“Estamos montando também um grupo de apoio para esses pacientes e familiares que irão se deslocar para os outros estados. Esse primeiro grupo irá para o estado de Goiás, e outros grupos irão para os estados do Piauí, Maranhão, Brasília, Paraíba e Rio Grande do Norte. E aqui quero agradecer a esses governadores, que num gesto humanitário, estão estendendo a mão para que os nossos irmãos possam ser acolhidos nessas regiões”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: