Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris

0
Rio de Janeiro - A judoca brasileira Mayra Aguiar vence cubana na categoria até 78 quilos e ganha medalha de bronze na Rio 2016 (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O principal torneio interclubes do atletismo brasileiro e sul-americano está confirmado para este ano. Nesta quinta-feira (5), a Confederação Brasileira da modalidade (CBAt) oficializou a disputa do Troféu Brasil no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em São Paulo, entre 10 e 13 de dezembro.Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris 1Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris 2

O evento já constava no calendário divulgado pela CBAt em junho, com a remarcação de uma série de competições devido à pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, mas ainda sem definição do local. Antes das alterações forçadas, o Troféu Brasil seria disputado entre 7 e 10 de maio em Porto Alegre, na Sogipa.

GP Brasil

Nesta sexta-feira (6), a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) confirmou a realização do Grande Prêmio Brasil no dia 6 de dezembro. O torneio será disputado na remodelada pista do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em São Paulo. O evento, que terá provas entre as 13h30 e as 17h, faz parte do calendário oficial da World Athletics Continental Tour Silver.

A reabertura da janela para obtenção dos índices para os Jogos Olímpicos de Tóquio no dia 1º de dezembro aumenta ainda mais a importância do evento. O GP marca uma semana com as duas principais provas do calendário do atletismo brasileiro. Logo na sequência, de 10 a 13 de dezembro, será realizado o Troféu Brasil, também na capital paulista.

Natação

O brasileiro Nicholas Santos, que faz parte da equipe Team Iron, aproveitou esta sexta-feira (6), segundo dia da sétima etapa da Liga Internacional de Natação (ISL, sigla em inglês), em Budapeste, para cravar mais uma boa marca. O paulista venceu os 50 metros borboleta com 22seg08. O tempo foi o quarto melhor da carreira do brasileiro, que é o recordista mundial da prova com os 21seg75, obtidos na Copa do Mundo de 2018.Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris 3Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris 4

O resultado veio um dia depois de o atleta de 40 anos ter feito a melhor marca pessoal nos 100 metros borboleta, os 50seg18 que deram a ele a segunda posição na prova, ficando só atrás do campeão olímpico nos 200 metros, Chad Le Clos. Na semana passada, durante a etapa anterior da ISL, Santos já havia vencido outra prova dos 50 metros borboleta. Na ocasião, com o tempo de 22seg30.

Masters 1000 de Paris

O tênis brasileiro está representado em dose dupla nas semifinais do Masters 1000 de Paris (França). Nesta sexta-feira (6), a parceria de Marcelo Melo com o polonês Lukazs Kubot superou os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut por 2 sets a 1, após uma hora e 36 minutos de partida. Já a dupla formada por Bruno Soares e o croata Mate Pavic derrotou o holandês Wesley Koolhof e o também croata Nikola Mektic por 2 sets a 0.Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris 5Esportes Olímpicos: GP Brasil de atletismo, drama no Judo e o Masters 1000 de Paris 6

Melo e Kubot tiveram pela frente os atuais campeões do torneio parisiense. Após empate por 6 a 6, o primeiro set foi decidido no tie-break, com vitória de Herbert e Mahut por 7 a 4. A resposta veio na parcial seguinte, com vitória por 6/3 da dupla do brasileiro,  que manteve o nível de atuação no set decisivo (em que as parcerias disputam uma melhor de 10 pontos), ganhando por 10 a 8.

Judô

Nesta quinta-feira (5), a judoca Mayra Aguiar usou o perfil da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para falar sobre a recuperação do procedimento cirúrgico no joelho esquerdo feito em setembro. “Nunca fui de me entregar. Nunca desisti. E não vai ser agora que isso vai acontecer. Já enfrentei sete cirurgias e várias lesões, além de dificuldades normais que todas as pessoas passam, e jamais deixei de perseguir os meus objetivos. Agora, minha meta é estar nos Jogos Olímpicos de Tóquio e sei que lá estarei, mais uma vez representando as cores do Brasil e da Sogipa”, falou a bicampeã mundial, dona de dois bronzes olímpicos.

“O processo de recuperação começou em seguida. Neste momento, caminha muito bem. Me sinto fortalecida e motivada. A evolução é visível dia a dia. A resiliência faz parte da minha vida e sempre tive muita tranquilidade em me adaptar e fazer o melhor com aquilo que eu tenho em cada momento. Em janeiro, volto a colocar o quimono e, em março ou abril, já devo competir”, finalizou.

A CBJ confirmou nesta quarta (4), através de nota, que a atleta se lesionou no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo em setembro durante a participação na Missão Europa, em Portugal, iniciativa do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Com informações e foto da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui