AM: apenas 10% da população foi testada para Covid-19 até setembro

0

Com mais de sete meses de pandemia do novo coronavírus, apenas 10,2% da população amazonense (414 mil pessoas) realizou algum teste para diagnóstico da Covid-19 até setembro. Desse total, 167 mil, ou 4,1% da população, testaram positivo para a doença causada pelo novo coronavírus. Os dados foram divulgadas na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19 mensal, divulgada na última sexta-feira (23) pelo IBGE.

Entre os testes para diagnóstico da doença, foram considerados o exame com material coletado na boca ou nariz com o cotonete (Swab); o teste rápido com sangue coletado por um furo no dedo; ou o exame com sangue retirado da veia do braço. No Amazonas, 203 mil (% da população) realizaram o teste através de furo no dedo, 157 mil (5,0% da população), o teste por exame de sangue, e 95 mil (3,9%), o teste Swab, através de coleta da saliva.

Foi observado que os testes foram realizados em maior proporção em mulheres (50,8%) do que em homens (49,2%), mas, principalmente, por pessoas de 30 a 59 anos de idade, que representaram 49,6% dos testes realizados do início da pandemia até setembro.

Além disso, quanto maior o nível de escolaridade e a renda, maior foi o percentual de pessoas que fez algum teste, visto que pessoas sem instrução ao ensino fundamental representaram 7,0% das que fizeram os teste, e as pessoas com ensino superior ou pós-graduação, representaram 21,6% do total. E as pessoas com renda de menos de meio salário mínimo representaram 7,3% das que realizaram o teste, enquanto as pessoas com quatro salários mínimos ou mais, 36,1%, no Amazonas.

O Amazonas (10,2%) foi a 14ª Unidade da Federação, empatada com a Bahia, em percentual de testes realizados desde o início da pandemia. Os Estados com percentuais mais altos de testes realizados foram o Distrito Federal (22,2%), Piauí (17,0%) e Goiás (16,0%). Pernambuco registrou o menor percentual (6,8%) de exames realizados, seguido do Acre (6,9%) e de Minas Gerais (7,8%).

Das 414 mil pessoas (10,2% da população) que fizeram algum teste para detectar Covid-19, 167 mil pessoas ou 4,1% recebeu resultado positivo para a doença, até setembro, no Amazonas.

Comorbidades

Em setembro, 28 mil pessoas (7,0% da população) com alguma comorbidade testaram positivo para Covid-19, no Estado. No total, 400 mil pessoas (9,9% da população) no Amazonas tinham alguma comorbidade que pode agravar o quadro clínico de um paciente com a Covid-19.

Do total de pessoas com algum problema de saúde fator de risco para a doença, são 177 mil homens (44%), e 222 mil mulheres (55%). Hipertensão foi a mais frequente (60%). As outras foram diabetes (27%); asma ou bronquite ou enfisema (24%); doenças do coração (9%); depressão (6%); e câncer (2%). O percentual de pessoas com alguma dessas doenças crônicas que testou positivo foi de 7,0%, ou 28 mil pessoas, até setembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui