Brasil

Entenda a polêmica envolvendo o ministro Marco Aurélio Mello e o PCC

Desde o último sábado (10/10), uma decisão do Ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) vem agitando os bastidores da política nacional e pode abrir uma séria crise política no país. Mello autorizou a soltura do traficante André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, um dos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

A facção criminosa é conhecida por atua dentro e fora dos presídios de São Paulo e em diversos estado do país, incluindo o Amazonas, foi libertado da Penitenciária de Presidente Venceslau, no interior paulista. O problema é que a decisão do ministro atendeu um pedido apresentado pelo escritório de um advogado que era assessor do gabinete do próprio Mello até o começo do ano.

O proprietário do escritório é Eduardo Ubaldo Barbosa, um dos sócios do escritório Ubaldo Barbosa Advogados, com sede em Brasília. O pedido foi assinado pela advogada Ana Luísa Gonçalves Rocha, sua sócia. A Polícia Civil de São Paulo tentou localizar André do Rap, mas sem sucesso. Acredita-se que ele já tenha deixado o país rumo ao Paraguai.

O presidente do STF, ministro Luiz Fux, revogou a liminar de Marco Aurélio, o que causou atrito entre os dois juízes. Na opinião de Mello, Fuz “descredita” a Corte e tenta agradar a população em busca desenfreada por justiçamento”. André, de 43 anos, foi preso em setembro de 2019 em uma mansão em Angra dos Reis, no Rio. No imóvel havia dois helicópteros e uma lancha, avaliada em R$ 6 milhões. O traficante seria o encarregado da rota de envio de drogas para a Europa por parte da facção.

A crise também envolveu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) e o Ministério Público. “Se o procurador [do MP] tivesse, no prazo de 90 dias, respeitado a lei, certamente o ministro Marco Aurélio não teria liberado o traficante. A lei existe, ela é feita para respeitar”, disse à GloboNews.

O assunto deve pautar por mais alguns dias o cenário político do país e pode ter vários desdobramentos. Diversas correntes de opinião se formaram nas redes sociais para atacar Marco Aurélio Mello. Uma hastag inclusive o chamou de “Narco Aurélio”. Resta saber se a soltura do traficante voltará a impulsionar o discurso de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro que pedem a internvenção junto ao STF.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: