Amazonas

Covid-19: governo do Amazonas retorma medidas restritivas após aumento de casos

ATUALIZADA ÀS 12H13

Com aumento do número de internações de casos de Covid-19, tanto na rede pública e particular do estado, o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou uma série de medidas para tentar conter o avanço da doença e evitar novo colapso do sistema de saúde. Em coletiva na manhã desta quinta-feira (24/09), o governador determinou restrições e suspensões de atividades comerciais em todo o estado por pelo menos 30 dias.

De acordo com decreto que será publicado ainda hoje, bares, praias, balneários (incluindo aluguel de sítios e chácaras), casas de shows e flutuantes voltarão a ter as atividades suspensas. Só poderão ser realizados os eventos já programados até a data de hoje. O governo também afirmou que permitirá eventos que “sigam todos os protocolos de segurança”, mas não especificou quais. Restaurantes e lojas de conveniências só funcionarão apenas até as 22h.

As aulas na rede fundamental, que retornam com suas atividades na capital no dia 30 de setembro, em regime híbrido (parte presencial, parte por ensino à distância). No interior, o governador afirmou que está se reunindo com prefeitos para avaliar a situação caso a caso. Seis centros de atendimento a crianças manterão seus cronogramas de reabertura.

Sobre a polêmica envolvendo o retorno de atividades escolares, Wilson Lima afirma que não são as aulas que estão causando essa tendência de aumento no estado. “Durante esse final de semana, tivemos fechamento de eventos com 3, 7 mil pessoas. É o copo passado de boca em boca. É isso que vem causando esse aumento. Nós não deixaremos baladas abertas e escolas fechadas”, afirmou.

Reincidência

O decreto define, ainda, medidas punitivas para estabelecimentos reincidentes no descumprimento de medidas sanitárias definidas em decretos passados pelo Governo do Estado e no plano de abertura gradual das atividades. Entre as sanções previstas estão: advertência; multa diária de até R$ 50.000,00 para pessoas jurídicas, a ser duplicada por cada reincidência; embargo e/ou interdição de estabelecimentos.

A aplicação das penalidades previstas no decreto não impede a responsabilização civil e criminal, nos termos do artigo 268 do Código Penal, que estabelece como crime contra a saúde pública o ato de infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Aumento

O número de internações vem aumentado desde o último dia 09 de setembro, quando o total de pacientes com a confirmação de diagnóstico da Covid-19 em todo o estado era de 197 pessoas, sendo 79 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Atualmente, há 298 pessoas internadas, sendo 98 em UTI. Embora seja um aumento significativo, ele ainda fica longe do pico da pandemia, ocorrido em 23 de maio, quando 215 pessoas estavam internadas em UTI em todo o Amazonas.

Foto: Secretaria de Estado da Comunicação (Secom)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: