Bolsonaro recria Ministério das Comunicações e entrega para “Centrão”

0

O presidente Jair Bolsonao anunciou, na noite desta quarta-feira (10), em uma publicação em sua conta do Facebook, que vai recriar o Ministério das Comunicações, a partir de um desmembramento do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O deputado federal Fabio Faria (PSD-RN) será o titular da nova pasta. O deputado é genro do empresário e apresentador Silvio Santos. O secretário-executivo da pasta será Fábio Wajngarten, atual secretário de Comunicação Social do governo.

O presidente negou ter negociado a indicação de Fábio Faria com o Centrão, afirmando que não se lembra qual o partido do deputado. “Vamos ter alguém que não é um profissional do setor, mas tem conhecimento até pela vida que tem junto à família do Silvio Santos”, acrescentou o presidente. “É uma pessoa que sabe se relacionar e vai dar conta do recado”, completou.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, a recriação do ministério não representará aumento de despesa, uma vez que o novo ministério utilizará “apenas cargos de estruturas já existentes”, além da Secretaria Especial de Comunicação Social ser extinta.

Histórico

Fabio Faria e o pai, Robinson Faria, foram delatados por Ricardo Saud, da JBS, por terem recebido R$ 10 milhões para que privatizassem a Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte e favorecessem a empresa na disputa.

Um inquérito chegou a ser aberto no Supremo Tribunal Federal (STF), mas a Procuradoria Geral da República (PGR) entendeu que não houve contrapartida e que não havia provas suficientes contra Fabio Faria. O processo relativo a Robinson Faria foi encaminhado para o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN).

Fábio Faria também foi delatado por ex-executivos da Odebrecht por suposto recebimento de caixa 2, mas o inquérito foi arquivado porque a PGR entendeu não haver provas suficientes. Faria monitora, para Bolsonaro, redes sociais para ver quem é fiel ou não ao bolsonarismo. Desde o ano passado, trabalhou para aproximar o sogro Silvio Santos de Bolsonaro, onde o presidente obteve um apoio junto à mídia tradicional. Faria ajudou na participação do presidente em programas do SBT, por exemplo.

Promessas eleitoreiras

Na campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro disse que, se eleito, o governo teria “no máximo” 15 ministérios. Quando tomou posse, em 1º de janeiro de 2019, o presidente deu posse a 22 ministros, aumentando agora para 23.

Com informações de Agências. Foto: Agência Câmara

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui