Governo do Amazonas anuncia reabertura gradual do comércio a partir de 1 de junho

0

O Governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou na noite desta quarta-feira (27) o novo cronograma de reabertura das atividades econômicas não essenciais do Estado, incluindo igrejas. As atividades estão suspensas desde 23 de março após o aumento de casos do novo coronavírus. Segundo Lima, o alto número de recuperados e o aumento da capacidade de leitos justifica a reabertura.

“Hoje, o Amazonas tem o maior número de recuperados do Brasil”, justificou o governador. De acordo “Dos 33 mil casos confirmados de Covid no estado, temos em torno de 26 mil recuperados. É um índice muito elevado e resultado das ações que o Governo tem tomado, como tratamento precoce na capital e municípios do interior, tudo isso prova que o estado está no caminho certo no combate à pandemia”, frisou o governador.

Cenário atual 

O Boletim Epidemiológico da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), de 26 de maio de 2020, aponta desaceleração da evolução da epidemia em Manaus, com redução no número de novos casos de Covid-19 nos últimos dias. O Boletim também demonstra uma queda de 12% no número de óbitos por Covid-19 na capital.

O número de sepultamentos em Manaus, que chegou a 166 em 26 de abril, o maior índice registrado durante a pandemia, alcançou o menor patamar na terça-feira, 26 de maio, com 49 sepultamentos em cemitérios públicos e privados de Manaus.

“Com relação à curva epidemiológica, nós avaliamos as curvas de novos casos e de óbitos na capital nas últimas três semanas, que indicam que temos em Manaus uma estabilização no número de casos, uma tendência de estabilidade. Não estamos dizendo que a pandemia acabou”, frisou a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary da Costa Pinto, ao destacar que o Estado tem hoje melhor capacidade de mapear indicadores para tomada de decisões como o plano de reabertura. De acordo com números consolidados pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) nesta segunda-feira (25/05), a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid era 82%.

O governador afirmou que esse calendário se aplica somente à capital e que cada município do interior decide sobre a reabertura. Wilson Lima garantiu ainda que caso a curva de casos ou mortes na capital volte a subir, novas medidas restritivas serão tomadas. Confira o cronograma abaixo:

Ciclos e protocolos  – O plano de retomada prevê quatro ciclos: o primeiro a partir de 1⁰ de junho; o segundo em 15 de junho; o terceiro em 29 de junho e o quarto a partir de 06 de julho (ver abaixo atividades discriminadas em cada ciclo). O avanço de um ciclo para outro dependerá do comportamento da curva de casos e capacidade de atendimento da rede de saúde pública.

Com o início da execução do plano, toda a população de Manaus deverá seguir protocolos padrão nas atividades sociais e de trabalho e em todos ambientes tanto públicos quanto comerciais, industriais e de serviços (ver protocolos detalhados abaixo).

Escolas – Em relação ao funcionamento da rede privada de ensino, a previsão de retomada é a partir de 6 de julho, para creches, escolas e universidade. A data de retomada das aulas das redes municipal, estadual e federal, que abrangem mais de 460 mil estudantes em Manaus, ainda será definida, bem como as regras para o retorno seguro.

Serviços de estética e entretenimento – No plano de retomada, a previsão é de reabertura a partir de 29 de junho de salões de beleza, academias de ginástica, bares e parques e aparelhos urbanos públicos, entre outros. Já as salas de cinema só devem reabrir a partir de 06 de julho, com capacidade máxima de 50%. Casas de show e eventos só a partir de agosto, em data a ser definida.

CICLOS DE REABERTURA 

1 Ciclo – Em adição as atividades essenciais em funcionamento – Início em 01 de junho (grupos de risco não retornam)

  • Igrejas e templos (30% de ocupação, com eventos de 01 hora de duração e intervalo de, no mínimo, 05 horas entre um vento e outro)

• Lojas de artigos esportivos e bicicletas (venda e reparo)

  • Lojas de artigos para casa
  • Lojas de vestuário, acessórios e calçados

• Lojas de móveis e colchões

• Atendimento presencial, médico e odontológico, sujeito a agendamento prévio

• Joalherias e relojoarias

• Comércio de artigos médicos e ortopédicos

• Serviços de publicidade e afins

• Petshops

• Lojas de variedades

• Agências de turismo

• Concessionárias e revendas de veículos em geral

• Óticas

• Floriculturas

• Bancas de revista em logradouros públicos

2º. Ciclo   – Em adição às atividades em funcionamento – início previsto em 15 de junho (grupos de risco não retornam)

·         Lojas de informática, comunicação, telefonia e materiais e equipamentos fotográficos

·         Lojas de brinquedos

·         Livrarias e Papelarias

·         Lojas de departamentos e magazines

·         Restaurantes, cafés, padarias e fast-food, para consumo no local

·         Comércio de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal

·         Lojas de eletrodomésticos, áudio e vídeo

·         Comércio de animais vivos

·         Comércio de bijuterias e semi-joias

·         Comércio especializado de instrumentos musicais e acessórios

·         Comércio de equipamentos de escritório

·         Escritórios Contábeis

·         Escritórios de Imobiliárias

·         Assistência Técnica de eletrônicos, eletrodomésticos e demais itens

·         Bancas de jornais e revistas em espaços internos

3º. Ciclo – Em adição às atividades em funcionamento – início previsto em 29 de junho (grupos de risco não retornam, inicialmente por duas semanas)

·         Lojas de artesanatos e souvenires

·         Cabeleireiros, barbearias e outras atividades de tratamento de estética e beleza

·         Comércio varejista de doces, balas, bombons e semelhantes

·         Academias e similares

·         Comércio varejista de artigos de caça, pesca e camping

·         Comércio de objetos de arte

·         Comércio de fogos de artifício e artigos pirotécnicos

·         Comércio varejista de armas e munições

·         Stands de vendas de imobiliárias

·         Reabertura dos Parques públicos, aparelhos urbanos e visitas a atrações turísticas

4º. Ciclo – Em adição às atividades em funcionamento – início previsto em 06 de julho (Grupos de risco voltam às atividades, exceto se não permitido por ordem médica)

·         Creches, escolas e universidades da rede privada

·         Cinemas (capacidade máxima de 50%)

·         Outras atividades não contempladas nos ciclos anteriores, EXCETO:

·         Bares, casas de show e eventos – a definir

·         Escolas das redes municipal, estadual e federal – a definir 

Prefeitura é contra

Em reunião com o governo estadual, por meio de videoconferência, ainda nesta quarta (27), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, manteve sua posição contrária à reabertura do comércio na capital amazonense, a partir do dia 1º de junho. “Eu não faria um plano de reabertura agora, mas, como foi feito, coloco toda minha torcida para o êxito. Vamos lutar para que dê certo, mesmo eu não concordando com a ideia”, disse o prefeito, ao governador Wilson Lima e demais participantes.

Para o prefeito de Manaus é preciso cautela nessa reabertura, porque, apesar da redução de sepultamentos na capital, o número de casos continua subindo. “Temo por uma segunda onda, um segundo pico, que pode ser ainda mais grave”, alertou. Arthur também destacou que Manaus foi uma das cidades brasileiras onde a população não aderiu ao isolamento social e que a reabertura, na verdade, já estava acontecendo antes de se oficializar quaisquer medidas.

Números

O Amazonas registrou 1.559 novos casos, nesta quarta, totalizando 33.508 casos confirmados do novo coronavírus no estado, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). Nesta edição do boletim, foram confirmados por exame laboratorial mais 39 óbitos pela doença, sendo 28 ocorridos nas últimas 24 horas, elevando para 1.891 o total de mortes. 

Foto: Secretaria de Estado da Comunicação (Secom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui