Amazonas

Governador faz apelo dramático a população do Amazonas pelo isolamento social

Em pronunciamento em redes sociais neste domingo (12/04), o governador Wilson Lima anunciou auxílio do Ministério da Saúde ao Governo do Amazonas e subiu o tom contra a população que insiste em não respeitar o isolamento social em virtude da pandamia do novo coronavírus.

Segundo o governador, o Ministério da Saúde também informou que vai repassar R$ 15 milhões e implantar um hospital de campanha com 200 leitos em Manaus que, de acordo com informações iniciais da pasta, será para atender casos de indígenas com Covid-19. Além disso, o governo federal enviou mais 20 respiradores neste final de semana, que já permitiram abrir mais 15 leitos.

Outros 20 leitos de UTI também serão abertos nesta semana que inicia, segundo Lima. A previsão é que 10 médicos intensivistas também cheguem a Manaus nessa segunda-feira (13/04), como parte do apoio prometido. A secretária estadual de Saúde, Simone Papaiz, disse que visitou o 28 de Agosto na manhã de hoje e adiantou que a unidade já está com 15 leitos novos montados, para reforçar o atendimento. No 28 de Agosto, há uma Sala Rosa destinada aos pacientes com síndromes respiratórias, que são transferidos para o Delphina Aziz em caso de confirmação de Covid-19.

Tamiflu

O governador Wilson Lima informou, ainda, que hoje o Estado manteve contato com o Ministério da Saúde para solicitar reforço nos estoques de Tamiflu, que é o medicamento utilizado para amenizar os efeitos de síndromes respiratórias e que em todo o Brasil há dificuldade para reabastecimento.

“Nós estamos, a Susam e a FVS, sinalizando a necessidade da vinda de mais medicamentos, pois os estoques estão baixíssimos. Nós tivemos um retorno muito positivo hoje do secretário de Ciência e Tecnologia (Federal), que sinalizou que está enviando para o Amazonas as dosagens necessárias e o quantitativo para que a gente tenha na rede o Tamiflu disponível para os tratamentos”, completou a secretária da Susam.

Isolamento social

O governador renovou o apelo para que a população respeite as medidas de distanciamento social, que é a melhor maneira de interromper a cadeia de transmissão do Covid-19. “Pode até ser que você não concorde com as medidas restritivas que são orientados pela Organização Mundial da Saúde. Pode ser que você não concorde orientações do Ministério da Saúde, mas não tem outro caminho, não existe outra metodologia adotada em qualquer parte do mundo seja eficiente no que diz respeito à interrupção da transmissão desse vírus a não ser o isolamento social”, afirmou.

De acordo com Wilson Lima, especialistas apontam que 80% da população vai contrair o coronavirus e é necessário retardar o contágio. “O que nós estamos trabalhando é para retardar essa disseminação para impedir que as pessoas fiquem doentes ao mesmo tempo porque sistema de saúde de nenhum lugar do mundo tem capacidade para atender todo mundo ao mesmo tempo”, reforçou.

Com informações da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom). Foto: Maurílio Rodrigues/Secom

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: