Brasil Interesse Público

Bolsonaro espalha falsa notícia sobre repórter

Autora da matéria com informações falsas apoia Bolsonaro em suas redes sociais trabalha em gabinete de político do PSL

Um site chamado Terça Livre, publicou na tarde deste domingo (10) um texto em que atribui à repórter do Estadão Constança Rezende a seguinte declaração: “a intenção é arruinar Flávio Bolsonaro e o governo”. Segundo o site, a declaração foi dada, conforme “denúncia” de um jornalista francês, em uma conversa gravada. No entanto, de acordo com a Agência Aos Fatos, no material em questão, sequer há registro dessa afirmação.

Em diálogo gravado, Constança não fala em “intenção” de arruinar o governo ou o presidente. A repórter, em vez disso, avalia que “o caso pode comprometer” e “está arruinando Bolsonaro”. Constança não relaciona seu trabalho a qualquer intenção de “arruinar” o senador ou o governo. A gravação, que tem pausas e trechos editados, também não foi divulgada na íntegra.

O Estadão publicou na noite deste domingo um desmentido. Segundo o jornal, o texto tem base na “denúncia” do jornalista francês Jawad Rhalib e falsamente atribui à repórter a publicação da primeira reportagem sobre as investigações do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) sobre a movimentação atípica de R$ 1,2 milhão nas contas do ex-assessor de Flávio Bolsonaro. O autor da primeira reportagem foi o jornalista Fábio Serapião, do mesmo jornal.

Diz o site Terça Livre: “Desde que Constança iniciou a temporada de caça aos Bolsonaro no Estadão, emissoras como a Rede Globo e jornais como Folha de São Paulo seguiram o mesmo caminho”. “Uma enxurrada de acusações em horário nobre, capas de revistas e nas primeiras páginas de jornais colocaram a integridade moral do filho do presidente em xeque.”

Constança Rezende não deu entrevista nem dialogou com o jornalista francês citado pelo Terça Livre, informou o Estadão. As frases da gravação foram retiradas de uma conversa que ela teve em 23 de janeiro com uma pessoa que se apresentou como Alex MacAllister, suposto estudante interessado em fazer um estudo comparativo entre Donald Trump e Jair Bolsonaro.

Com base nas falsas informações publicadas pelo Terça Livre, outro site, o República de Curitiba, amplificou a fraude. Ambos os sites já publicaram desinformação checada por Aos Fatos seis vezes.

Jornalista sob suspeita

A autora do texto com informações falsas publicado neste domingo (10) no site Terça Livre, Fernanda de Salles Andrade, no qual acusa Constança Rezende, jornalista do Estadão, foi nomeada, em fevereiro, para o gabinete do deputado Bruno Engler (PSL-MG).

O parlamentar foi o mais votado nas eleições de 2018, com 120.252 votos, e pertence ao Movimento Direita Minas, de acordo com informações do blog do jornalista Ruben Berta. As redes sociais de Fernanda estão repletas de fotos com os integrantes da família Bolsonaro, com Flávio, Eduardo e com o próprio presidente Jair, de 2017 e 2018.

Repúdio

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se uniram e lançaram nota repudiando qualquer tentativa de intimidação de jornalistas. Profissionais atacados por fazer seu trabalho terão sempre nosso apoio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.