Sem categoria

Corpos Amazônicos em Cena: confira as apresentações deste fim de semana

Em mais um fim de semana de apresentações, o grupo de dança indígena “Beija Flor Tuyca e Tikuna”, do Rio Preto da Eva (distante a 79km de Manaus) abre a programação do projeto “Corpos Amazônicos em Cena”, na noite desta sexta-feira, 23/4, a partir das 19h. Participam também dessa rodada de apresentações os grupos “Sahu – hyn Motim”, do povo Sateré-Mawé – Aldeia Sahu-Apé (Iranduba) e Grupo de dança Mowatcha – Parque das Tribos (Manaus).

Nesta etapa,o projeto “Corpos Amazônicos em Cena” dá visibilidade aos trabalhos corporais de dança e música dos povos tradicionais, os colocando no protagonismo da cena e valorizando a cultura e a arte indígena. Para Sérgio Campos Sampaio, que faz parte do grupo “Beija Flor Tuyca e Tikuna”, além de ajudar a divulgar a cultura dos povos indígenas, o projeto levou também alegria para a aldeia.

“Participar do ‘Corpos Amazônicos’ fortaleceu a nossa cultura e também ajudou a levantar o nosso ânimo, a pandemia nos entristeceu. Estávamos sem realizar rituais e quando fomos convidados para o projeto, estreitamos a parceria com a nossa comunidade, revitalizamos a dança, os passos, a língua, a música e o som. Estar neste evento nos traz união e paz”, disse Sampaio, que é da etnia do povo Tukano.

Na sexta e no sábado, 23 e 24/04, também serão encenados os espetáculos “Mestiçagem/Megacitsem”, da Contém Dança Cia, e “Apoena – aquele que Vê longe”, de Francis Baiardi, na sequência das apresentações dos grupos indígenas. A transmissão acontece pelo Youtube, disponível no link http://bit.ly/corpoamazonico.

Sobre o projeto

O objetivo de “Corpos Amazônicos em Cena” é trazer para o protagonismo das discussões representantes indígenas de diferentes etnias e segmentos culturais. A gestora do projeto que encerra na próxima semana após um mês de atividade, Francis Bajardi, afirma que a programação foi preparada para dar visibilidade à cultura indígena.

“Preparamos uma programação com apresentações dos grupos de dança, e tudo foi pensado para dar protagonismo às tradições indígenas, que precisam ter mais espaço. Vamos completar um mês do evento, as últimas encenações  serão nos dias 31/04 e 1º/05. É uma grande oportunidade de conhecer mais sobre a língua e tudo o que envolve a cultura dos indígenas, por isso, ressalto, não deixem de acompanhar”, pontuou Francis.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: