Em Destaque

Vendas em supermercadosdespencam em maio devido aumento de preços

Com inflação, brasileiro segue tentando driblar o aumento de preços no varejo alimentar e continuam comprando menos produtos, mas gastando mais. Nos últimos 3 meses o fluxo de consumidores e manteve estável, mas as vendas caíram

Com inflação, brasileiro segue tentando driblar o aumento de preços no varejo alimentar e continuam comprando menos produtos, mas gastando mais. Segundo os dados do Radar Scanntech, plataforma de dados sobre o varejo, nos últimos 3 meses o fluxo de consumidores nos Supermercados e Atacarejos se manteve estável, mas as vendas caíram e as unidades por ticket seguem em retração com (-12,2%), comparado a maio de 2021.

De acordo com Priscila Ariani, Diretora na Scanntech, “o aumento de preços em maio gerou um impacto negativo nas unidades vendidas, com crescimento do faturamento apenas em valor nominal. Está nítido o impacto do preço no consumo, maio foi o mês com a pior performance em unidades vendidas dos últimos 17 meses”, comenta.

Nas movimentações das principais cestas, Mercearia Básica tem o maior crescimento em valor (+18,2) impactado pelo forte aumento de preço (+20,3%). Já Bebidas é uma das cestas de menor crescimento (+0,8%) e maior retração em unidades (-8,1%) puxada pela migração do consumo alcoólico para fora do lar.

O estudo revela ainda que produtos à base de Farinha de Trigo contribuíram para a aceleração do repasse de preços e a queda das vendas, representando variação de 21% de preços unitários, comparado a maio de 2021, com destaque para a categoria Biscoitos (59%), seguido por Massas (29%) e Farinha de Trigo (12%).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: