Em Destaque

Queiroga: vacinas da Pfizer só em 2022 e cobertura de grupos prioritários só em setembro

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje (21) que está em tratativa com Pfizer para a aquisição de 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. No entanto, a entrega só está prevista para 2022. Queiroga também afirmou que a previsão da pasta é que a vacinação do grupo prioritário previsto no Plano Nacional de Imunização seja encerrada em setembro. A meta inicial prometida pelo governo era maio.

Queiroga, disse ainda que a pasta vai realizar um pregão nacional e internacional para tentar normalizar os estoques de medicamentos para intubação, usado em pacientes nas unidades de terapia intensiva. De acordo com o ministro, o pregão será na modalidade sem fixação de preços.

O ministro explicou que o ministério já fez ações junto a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) para a aquisição desses insumos, mas que o procedimento não é rápido e que decidiu fazer um pregão no intuito de conseguir os medicamentos em um prazo mais curto.

Recusa – O governo de Jair Bolsonaro rejeitou em agosto de 2020 uma proposta da farmacêutica Pfizer que previa 70 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até junho deste ano. Dessas, 3 milhões estavam previstas até fevereiro. Além dessa oportunidade, o governo recebeu três ofertas do Instituto Butantan para comprar a CoronaVac, vacina produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac e também recusou.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: