Em Destaque

Pesquisa Genial/Quaest mostra que Lula mantém vantagem sobre Bolsonaro

Levantamento também verificou que a economia é apontada como um dos principais problemas do país, ao lado de saúde/pandemia

A terceira edição da Pesquisa Genial/Quaest, realizada pela Genial Investimentos e a Quaest, divulgada nesta quarta-feira (01/09/21), mostra que Luiz Inácio Lula da Silva segue com boa vantagem diante de Jair Bolsonaro nas intenções de voto para as eleições presidenciais de 2022, com uma diferença de 19 a 21 pontos percentuais.

Em cinco cenários de primeiro turno, o petista oscilou entre 44% e 47% na preferência dos entrevistados, enquanto Bolsonaro variou entre 24% e 26% e Ciro Gomes, entre 6% e 9%. Já nas simulações de segundo turno, Lula vence em quatro cenários, com intenções de voto oscilando entre 52% e 58%.

Pela primeira vez, o levantamento incluiu o nome da senadora Simone Tebet. Ela aparece com 2% das intenções em cenário com Lula (46%), Bolsonaro (26%), Ciro Gomes (8%) e João Doria (5%).

Com relação à economia, 68% dos entrevistados disseram que a economia do país piorou muito no último ano, seis pontos percentuais a mais do que o registrado na pesquisa de agosto (62%). Quando perguntados sobre os próximos 12 meses, 44% dos entrevistados acreditam que a economia vai melhorar, seis pontos percentuais a menos em relação ao levantamento anterior (50%). A economia é apontada como o principal problema do país por 27% dos entrevistados, praticamente ao lado da saúde/pandemia, com 28%.

Metodologia – A Pesquisa Genial/Quaest, único levantamento mensal feito a partir de entrevistas domiciliares no Brasil, traz uma novidade metodológica nesta terceira rodada: a ampliação da amostra. A partir de agora, a pesquisa aumenta o número de coletas domiciliares de 1,5 mil para 2 mil e a quantidade de cidades visitadas de 95 para 123. O projeto, com metodologia inédita de acompanhamento da opinião pública brasileira, combina coleta domiciliar com modelagem em pós-estratificação para reduzir as chances de viés de seleção e não resposta.

Nesta edição de setembro, as 2 mil entrevistas domiciliares foram realizadas entre os dias 26 e 29 de agosto em 27 unidades da federação brasileira, com nível de confiabilidade de 95%. Além de coletar intenções de voto, a intenção da pesquisa é conhecer atitudes, preferências, hábitos, medos, anseios e percepções políticas do eleitor brasileiro sobre o governo federal e sobre os postulantes ao cargo em 2022. De julho de 2021 a novembro do ano que vem, serão 24 rodadas de pesquisa nacional com amostragem probabilística por conglomerados até o último estágio de coleta e estratificação por cotas de sexo, idade, escolaridade, renda e PEA.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: