Em Destaque

Perguntado se prevaricou no escândalo da Covaxin, Bolsonaro responde: “Caguei”

CPI da Pandemia cobrou posicionamento do presidente da República sobre as acusações de prevaricação na compra da vacina Covaxin. Em transmissão nas redes sociais, o presidente deu sua resposta: "Caguei"

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia protocolou um ofício nesta quinta-feira (08/07/21) no Palácio do Planalto, cobrando posicionamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre as acusações de prevaricação apresentadas à comissão pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Em transmissão nas redes sociais no final do dia, o presidente deu sua resposta: “Caguei”.

“Sabe qual a minha resposta? Caguei. Caguei para a CPI. Não vou responder nada. ”, disse Bolsonaro durante transmissão ao vivo. A carta foi assinada pelo presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), pelo relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), e pelo vice-presidente, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

A mensagem endereçada ao presidente da República registra que Luis Miranda, em depoimento à CPI em 25 de junho, afirmou que Bolsonaro citou o nome do também deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), que é líder do governo, quando soube de possíveis irregularidades na compra de vacinas anticovid.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: