Em Destaque

Atendimentos para casos de Influenza e Covid-19 via telemedicina crescem 100%

Em meio ao apagão de dados do Ministério da Saúde, os números de atendimentos por telemedicina para casos de Influenza e Covid-19 dispararam na semana das festas de final de ano, saltando de 7 mil para 15 mil

Na semana das festas de final de ano, os números de atendimentos por telemedicina para casos de Influenza e Covid-19 dispararam, saltando de 7 mil para 15 mil. A informação é da Associação Brasileira de Empresas de Telemedicina e Saúde Digital, organização sem fins lucrativos que congrega entidades que atuam na cadeia de prestação de serviços de telemedicina no país.

A rede percebeu o aumento de casos na sua plataforma, a Saúde Digital Brasil. Segundo Caio Soares, presidente da entidade, esses números são alarmantes e demandam cuidados redobrados por parte da população, sendo inclusive bastante semelhantes aos números de atendimentos registrados em pleno o pico da pandemia, em março de 2021. Esses números observados entre os associados também coincidem ao número de hospitalizações de casos suspeitos de Covid-19 no Município de São Paulo, que segundo nota do Observatório COVID BR tem crescido rapidamente desde o início de dezembro. 

O especialista explica quem a telemedicina consegue evidenciar, do ponto de vista populacional, os movimentos que acontecem de saúde e o adoecimento com alguma antecedência. O que, nesse caso, é bem preocupante. “Isso tem se mostrado bastante verdadeiro durante a pandemia toda e nos coloca mais uma vez em alerta. Realizando uma análise estatística com base nas curvas de crescimento dos atendimentos via telemedicina, no caso da Covid-19, por exemplo, percebemos que eles permitem antecipar a informação entre cinco e sete dias em relação ao que é observado no presencial. Ou seja, se já há uma tendência crescente antes das festas, imagine durante este período em que as pessoas tendem a relaxar com os cuidados”, ressalta Soares.

A informação torna ainda mais urgente evitar o máximo aglomerações, seguir com os cuidados de higiene, uso de máscaras, a vacinação segue sendo muito importante neste mimento. Além disso, procurar um médico e realizar o teste sempre que tiver sintomas ou contato com contaminados também é importante para o controle e combate a pandemia.

Enquanto isso, o país continua às cegas na pandemia. Isso porque o sistema do Ministério da Saúde continua fora do ar desde um suposto ataque hacker no dia 10 de dezembro de 2021. A derrubada das plataformas do Ministério da Saúde afetou, por exemplo, a emissão do comprovante de imunização contra o coronavírus por meio do aplicativo ConecteSUS, além dos números de casos e internações pela Covid-19.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: