Amazônia Covid-19

Covid-19: com alta de casos, Amazonas entra na fase vermelha de transmissão

O Amazonas entrou na fase vermelha (risco alto) na transmissão do novo coronavírus. De acordo com dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), a taxa atingiu 2,04 nesta quarta-feira (26/01/22), o que significa que cada 100 infectados podem transmitir o vírus para outras 204 pessoas. Apesar do alerta, o governo descartou, ao menos por enquanto, que novas medidas de restrição sejam adotadas.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) afirmou estar reorganizando a rede de assistência à saúde para atender à demanda de pacientes de Covid-19, sem desamparar quem busca atendimento para outras patologias. “Isso é difícil, em duas ondas de Covid-19 muitos pacientes ficaram com cirurgias e exames atrasados, filas imensas se formaram”, disse o secretário de Saúde, Anoar Samad.

“Nos últimos seis meses nós já conseguimos praticamente zerar fila de ginecologia, de proctologia, cirurgia de pterígio, reduzimos bastante outras filas. Não queremos perder isso. Estamos conseguindo equilibrar esses leitos, mas se for preciso, no futuro, vamos virar as chaves” acrescentou Samad.

Além da ativação de 56 leitos de enfermaria exclusivos para casos de Covid-19 na terça-feira (25/01), no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz, o Estado mantém leitos de retaguarda no Hospital Getúlio Vargas e no Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins.

Indicadores

Conforme levantamento feito pela FVS-RCP, a média móvel de casos de Covid-19 por dia de diagnóstico, no período entre 1º e 25 de janeiro, apresentou alta de 582% nos últimos 14 dias; e de 74% nos últimos 7 dias, no Amazonas.

Além disso, o monitoramento estratégico da Covid-19, realizado pela SES-AM, mostra aumento de 481% nas hospitalizações tendo a Covid-19 como causa primária em janeiro, no comparativo ao mês de dezembro de 2021. Em relação aos óbitos, o aumento foi de 85% nos primeiros 25 dias de 2022, quando comparado a dezembro do ano passado, conforme dados da SES-AM.

2 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: