Amazônia Covid-19

Bolsonaristas tentam proibir passaporte vacinal nas escolas do Amazonas

O deputado estadual bolsonarista Delegado Péricles (PSL) protocolizou, na manhã desta quinta-feira (26/02/2022), Projeto de Lei que visa proibir a exigência de passaporte sanitário em escolas e unidades de ensino das redes pública e privada em todos os municípios do Amazonas. A iniciativa, segundo o parlamentar, é forma efetiva de defender a liberdade de escolha de pais e responsáveis por crianças, assegurar o direito de ir e vir e, principalmente, evitar que seja negado acesso à educação. O PL tem autoria conjunta com o deputado estadual Fausto Júnior (MDB).

Em discurso na Tribuna, Delegado Péricles reforçou sua luta pela liberdade de escolha e o trabalho do Governo Federal para que o país não fique sem vacinas. “O ser humano é livre para fazer suas escolhas e apenas um responsável pode decidir sobre sua criança. No que depender de mim, isso não acontecerá em nosso estado”, afirmou.

A medida vem depois que o prefeito de Manaus, David Almeida, anunciou a cobrança do comprovante de imunização para estudantes para o início do ano letivo na rede municipal de ensino, previsto para o próximo dia 14. Até esta quinta-feira (03/02/2022), a capital do Amazonas havia vacinado apenas 10% das crianças de 5 a 11 anos contra aptas a receber a vacina contra a Covid-19.

Um estudo da Universidade de Oxford, na Inglaterra, mostra que crianças sintomáticas podem carregar grandes quantidades do coronavírus causador da Covid-19 e até gerar novas variantes. Segundo dados dos Cartórios de Registro Civil brasileiros no período de março de 2020 à primeira semana de janeiro de 2022, 324 crianças dessa faixa etária morreram pela doença no Brasil, oito delas no Amazonas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou ainda em dezembro de 2021 o uso da vacina contra a Covid-19 produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech, em crianças com idade de 5 a 11 anos. O imunizante já possui registro definitivo na agência, o que desmente o argumento de que ela seria uma vacina “experimental”. Especialistas ouvidos pelo Vocativo garantem que a imunização das crianças não é apenas segura e eficiente, como também fundamental para o controle da pandemia.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: