Cotidiano

Cientistas na China detectam novo vírus de provável origem animal

Em estudo publicado no último dia 04 de agosto no New England Journal of Medicine, cientistas chineses relataram um novo tipo de henipavírus, possivelmente de origem animal, em 26 pessoas nas províncias de Shandong e Henan, na China. O Centro de Controle de Doenças de Taiwan confirma a informação. A Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não se manifestou a respeito.

O vírus foi nomeado como Langya henipavirus (LayV) e os pacientes infectados ficam em contato frequente com animais. Eles apresentaram febre, fadiga, tosse, anorexia, mialgia, náusea, cefaléia e vômitos, acompanhados por anormalidades de trombocitopenia (queda de plaquetas) e problemas hepáticos e renais. Nenhum deles teve quadros graves da doença ou morreu.

Segundo a OMS, a família Henipavirus inclui outras duas espécies já identificadas, os vírus Hendra e Nipah, essas sim, com letalidade altíssima. Os dois causam doenças graves, pqara as quais ainda não há tratamento, e têm taxa de letalidade entre 40% e 75%. O Nipah inclusive foi classificado pela OMS como potencial pandêmico.

“Tanto o Nipah, quanto o Hendra são conhecidos por infectar humanos e causar doenças que podem ser fatais. Justamente graças a vigilância sentinela de pacientes febris com história recente de exposição animal no leste da China, esse novo vírus foi identificado”, explica a pesquisadora e biomédica Mellanie Fontes-Dutra.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: