Amazonas

Vigilância em Saúde do Amazonas alerta sobre circulação de Influenza A no estado

A Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM), por meio da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), emitiu neste sábado (11/12/21) um comunicado de risco alertando a rede de saúde do Estado sobre a circulação do vírus Influenza A (H3N2) no Amazonas, e recomenda medidas de prevenção à população.

O comunicado foi emitido pelo Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde do Amazonas (Cievs-AM) e alerta sobre a circulação do vírus Influenza A (H3N2), após a detecção de 62 casos da doença em novembro, somente em Manaus. Já nos primeiros nove dias de dezembro, foram detectados 295 casos na capital, em Iranduba, Manacapuru, Parintins e Tefé.

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, aponta que o último caso de Influenza A identificado no Amazonas foi em 2019. Ela ressalta que o retorno da detecção desse vírus é algo preocupante e que a Assistência e Vigilância em Saúde do Amazonas precisam da contribuição da população para conter a transmissão do vírus.

“Há um monitoramento de vírus respiratórios em todo o estado do Amazonas, e o vírus da influenza já circula no interior. Para prevenção e redução da transmissão desses vírus, é fundamental que sejam tomados cuidados, como lavagem frequente das mãos, isolamento de pessoas sintomáticas, manter ambientes ventilados, evitar aglomerações”, destaca Tatyana.

Segundo a coordenadora do Cievs-AM, Josielen Amorim, o vírus Influenza A (H3N2) é um vírus que causa uma gripe, e a ocorrência da identificação dessa infecção coincide com o período sazonal dos vírus respiratórios no estado no inverno amazônico, como é conhecido o período chuvoso que segue de novembro a maio.

“Ao ter os sintomas, evitar sair de casa. Ficar em isolamento por pelo menos o tempo em que houver a redução dos sintomas. Todos os cuidados para evitar doenças respiratórias devem ser adotados nesse período sazonal para o Amazonas”, afirma Josielen.

Ainda conforme o comunicado de risco do Cievs-AM, quem apresentar sintomas de gripe deve evitar sair de casa no período de transmissão da doença, que pode durar até sete dias após o início dos sintomas. Outra recomendação da Vigilância em Saúde é o afastamento temporário do trabalho ou escola, por exemplo, por até 24 horas após cessar a febre sem o uso de medicamento antitérmico.

Além das recomendações à população, o comunicado de risco também recomenda ações para os serviços de saúde, como notificação imediata dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), em até 24 horas, no Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), sistema oficial do Ministério da Saúde.

Prevenção – A FVS-RCP acrescenta que a adoção de medidas comprovadamente eficazes na redução de risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como o vírus da gripe:

• Lavar as mãos com água e sabão ou com álcool em gel, principalmente antes de consumir algum alimento;

• usar lenço descartável para higiene nasal;

• cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir;

• evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

• não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

• manter os ambientes bem ventilados;

• evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;

• evitar sair de casa em período de transmissão da doença;

• evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados; e

• adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: