Amazonas

Seduc-AM afasta professor acusado de assédio sexual em escola de Manaus

Um professor da rede estadual de ensino está sendo acusado de assédio sexual por dezenas de alunas do sexto ano do ensino médio da Estadual Hilda de Azevedo Tribuzy, no bairro Cidade Nova, na zona Norte de Manaus. Um áudio foi compartilhado pelo grupo Juventude Manifesta Amazonas onde várias alunas relatam os casos. Seriam mais de 20 denúncias contra o servidor.

As alunas afirmam que o professor faz comentários com conotação sexual, elogiando o corpo das jovens e até tocava nas partes íntimas delas. Segundo as denúncias, o professor apresenta esse comportamento há mais de um ano. Várias alunas relatam medo e crises de ansiedade diante da situação.

Em nota enviada ao Vocativo, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas (Seduc-AM) confirmou o recebimento da denúncia de assédio da escola e garantiu que estão sendo adotadas as medidas cabíveis para a apuração do caso. Inicialmente, o servidor foi afastado de suas atividades para abertura do processo administrativo de sindicância. 

Ainda segundo a Seduc, a apuração “será realizada dentro da legalidade, com o resguardo da identidade das partes e com direito à ampla defesa do servidor. Se comprovado qualquer tipo de assédio, o caso será denunciado às autoridades policiais com manutenção das medidas de afastamento das funções”, afirmou a nota. 

Não é a primeira denúncia semelhante na rede pública de ensino do Amazonas. Em dezembro de 2021, alunos da Escola Estadual Desembargador André Vidal de Araújo, também na Cidade Nova, fizeram uma manifestação pedindo a exoneração de um professor afastado por suspeita de assédio sexual.

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: