Amazonas

Rio Negro deve atingir 29,40 metros em 2022

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) divulgou nesta quarta-feira (31/03/2022) o primeiro alerta de cheia para o Rio Negro em Manaus, que deve atingir a marca de 29,40 metros. O fenômeno este ano é considerado severo, mas não deve bater a marca histórica de 2021.

No ano passado, Manaus registrou a maior cheia da história, com o rio Negro ultrapassando a cota de 30,02 metros. Este ano, a capital amazonense deve registrar outra cheia de grandes proporções neste ano. Segundo monitoramento realizado no porto de Manaus, a cota do rio Negro atingiu 27,16 metros na manhã desta terça-feira, com previsão de aumento nas próximas semanas.

“A gente espera sim que esse ano tenha uma grande probabilidade de ter um evento extremo, com a recorrência de 15%, mas a probabilidade de superar o nível do Rio que a gente observou no ano passado é bem baixa”, disse Luna Gripp, pesquisadora do Serviço Geológico do Brasil.

As previsões meteorológicas e hidrológicas indicam fortes chuvas nos próximos meses, o que deve acelerar o fenômeno de enchente na região. Um novo alerta de cheia deverá ser divulgado no dia 29 de abril. Caso a marca se confirme ou seja ultrapassada, este deve ser o oitavo evento de cheias severas nos últimos onze anos (2012, 2013, 2014, 2015, 2017, 2019, 2021 e agora, 2022). 

Os altos níveis dos rios do Amazonas são resultado do fenômeno La Niña, quando há um resfriamento abaixo do normal nas águas do Oceano Pacífico, também contribui para uma cheia mais severa. Historicamente, em anos de La Niña, as cheias são mais intensas. Além disso, o bioma amazônico está localizado em uma região geográfica estratégica, ocupando tanto acima quanto abaixo da linha do Equador. Esse assunto foi tema do episódio 44 do podcast Provocativo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: