Amazonas

Prefeitura de Manaus não está dando publicidade de compras no Portal da Transparência

Na última quarta-feira (11/08/21), o ouvidor-geral da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Amom Mandel (sem partido), denunciou um suposto esquema de corrupção dentro da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania de Manaus (Semasc) na compra de 15.000 cestas básicas. O vereador afirmou ainda em sua denúncia que o processo de licitação não foi concluído eletronicamente, e não foi dada publicidade nos canais de transparência. Mas isso não é novidade.

Em junho, a prefeitura de Manaus resolveu comprar, sem licitação, R$ 360,4 mil em comprimidos de ivermectina e dexametasona, junto à fornecedora Decares Comércio, com sede no Tarumã, zona oeste de Manaus. A justificativa era o combate à Covid-19, mesmo sabendo que o vermífugo não possui qualquer efeito contra a doença.

A compra foi registrada em portaria publicada no DOM (Diário Oficial do Município) desta quinta-feira (24/06/21), mas não está registrada no Portal da Transparência Municipal. Procurada pelo Vocativo, a prefeitura ainda não se manifestou até o fechamento da matéria.

Segundo o parlamentar, o processo licitatório envolvendo a compra de 15.000 cestas básicas foi concluído de maneira no mínimo estranha, em março deste ano por meio do Portal de Compras e Licitações da Prefeitura Municipal de Manaus. O procedimento licitatório ultrapassa o valor de R$ 2,1 milhões.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: