Amazonas

Prefeitura de Manaus adota mudanças nas dose das vacinas contra a Covid-19

A Prefeitura de Manaus passará a observar novos intervalos para a segunda dose e para a dose de reforço de imunizantes contra a Covid-19. O da vacina da Pfizer passará a ser de, no mínimo, 21 dias, seguindo o que indica a bula do fabricante. No caso da AstraZeneca/Fiocrcuz, o intervalo mínimo será de quatro semanas, de acordo com a recomendação do Ministério da Saúde. Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai reduzir para cinco meses o intervalo para a dose de reforço em pessoas acima de 60 anos e trabalhadores de saúde, que já receberam a segunda dose ou dose única.

A medida, definida na nota informativa nº 86, da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), e que já começa a ser aplicada a partir desta quarta-feira, 3/11, considerou o Comunicado de Risco da Rede de Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), emitido no último dia 26/10, que notifica casos confirmados da variante VOC Delta e Variante VOI Mu no estado do Amazonas.

A secretária da Semsa, Shádia Fraxe, explica que a partir desse comunicado, o município seguirá as orientações para oferecer a melhor proteção à população. “Temos toda a estrutura necessária para assegurar a imunização da nossa população. Precisamos que as pessoas que já tomaram a primeira dose, atendam ao nosso chamado e compareçam aos pontos, dentro desses novos intervalos, para que concluam o esquema vacinal. E também aqueles que não tomaram a primeira dose, orientamos que procurem os locais de vacinação o mais rápido possível. É fundamental que todos estejam imunizados para que possamos sair dessa situação”, alerta.

Shádia ressalta ainda, que a partir desse comunicado da Rede Cievs, a Semsa ampliará, também, a proteção dos grupos prioritários com dose de reforço em intervalo menor. “Como desde o início da campanha trabalhamos com um planejamento bem definido, elaborado de forma a otimizar as doses, temos vacina em estoque em nossa rede de frio, o suficiente para atender a essa necessidade”, assegura a secretária.

Com informações da assessoria de comunicação da Semsa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: