Amazonas

Jornalista denuncia peculato e assédio moral na TV Encontro das Águas

Funcionários da TV Encontro das Águas, antiga TV Cultura, estão sendo alvo coação e assédio moral. A denúncia foi feita na noite deste terça-feira (27/07/21) pela jornalista e advogada Nauzila Campos, em seu perfil no Twitter. Funcionária concursada da empresa, Nauzila acusa o diretor-presidente da emissora, Oswaldo Jonas Lopes Filho e o servidor concursado Welder Alves Pedroso da prática de “rachadinha” e assédio moral.

No vídeo, a jornalista afirma que os dois estariam desde o ano passado programando diárias para servidores comissionados e logo em seguida pedindo o valor deles, em dinheiro físico, em cash, pra não deixar vestígio de transferência bancária. Com medo de demissão, os funcionários se sentem coagidos e obrigados assim a aceitar o esquema. A prática, que no jargão popular é chamada de “rachadinha”, na verdade configura o crime de peculado, quando o funcionário público usa o cargo pra se apropriar ou desviar algum bem ou recurso, em benefício próprio ou de outra pessoa.

A advogada contou que descobriu o esquema quando foi nomeada diretora de produção na TV Encontro das Águas. “Fizemos uma viagem a Brasília, e eu nunca recebi diária, apesar de ter viajado incontáveis ​​vezes na gestão do Oswaldo. Recebi o pedido dele de entregar o meu dinheiro para supostamente pagar as custas de hotel. Eu me fiz de doida. Óbvio. Pedi afastamento do cargo e férias imediatamente fui retirada de maneira arbitrária de todos os grupos de trabalho. E sofri coação no WhatsApp também ”, afirmou.

Nauzila afirma ainda que já encaminhou denúncia ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) em junho deste ano. Os funcionários da TV Encontro das Águas também estariam vivando sob clima de forte tensão desde quando Oswaldo assumiu a direção da emissora, em 2019.

“O assédio moral é constante, as demandas são desumanas. Como viajar incessantemente sem recursos suficientes suficientes para se alimentar de um jeito digno. Além do acúmulo de dívidas, numa gestão desastrosa e egocêntrica”, desabafou.

Em conversa com o Vocativo, Nauzila mostrou prints de conversas por WhatsApp e áudios do diretor Oswaldo Lopes ameaçando funcionários logo após a divulgação do vídeo. O site entrou em contato com o Governo do Amazonas e com os envolvidos buscando uma posição, mas ainda não obteve resposta.

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: