Amazônia

Parintins 2022: a espera acabou

Após dois anos suspenso em virtude da pandemia do coronavírus, o Festival Folclórico de Parintins voltou a emocionar as galeras dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido na noite desta sexta-feira (24/06/2022), no Centro Cultural – o Bumbódromo.

Mais de 25 mil pessoas acompanharam o retorno do evento, que promete ser o maior de todos os tempos. Ao rufar do tambor, as lendas amazônicas e o grito pedindo respeito pela natureza foram encenados na disputa pelo título da 55º edição do festival. A transmissão, ao vivo, acontece, até domingo (26/06). 

Garantido

O Garantido abriu a noite de sexta, encerra a noite de sábado (25/06/2022) e abre a última noite do Festival no domingo (26/06/2022), prometendo homenagear aqueles que lutaram pela Amazônia ao longo dos anos. Inovação e estudo formam as bases do espetáculo montado este ano, conforme explicou a associação folclórica.

De acordo com o presidente do bumbá, Antonio Andrade, o Garantido entra com 120 módulos de alegoria e cerca de dois mil brincantes para contar a luta de quem defende a Amazônia. “Estamos com um corpo cênico muito grande. Vamos trazer a história de tantas pessoas que lutaram por isso, alguns que derramaram seu sangue. Esperamos que o mundo ouça o nosso grito e que a defesa da Amazônia seja o objetivo de todo mundo”, disse o presidente.

O apresentador Israel Paulain iniciou a tradicional contagem do boi vermelho e branco, que ocorre desde a década de 1970, lembrando as vítimas da Covid-19, entre elas, Paulinho Farinha, um dos ícones do Festival, e que defendeu o item apresentador antes de Israel.

Andrade reforçou a defesa dos povos indígenas e a emoção de pisar na arena novamente. “Foi uma grande apresentação. Eu estou de alma lavada, a nossa galera está de alma lavada. O Garantido deixou a sua mensagem muito clara. A mensagem de que esse bioma, a Amazônia, é o maior bioma do planeta. E é o maior bioma que equilibra o planeta”, disse.

Além da defesa da Amazônia, o Garantido também levantou a bandeira do empoderamento da mulher levando, pela primeira vez, tuxauas mulheres para a arena do Bumbódromo e defendeu que elas estejam aonde quiserem. “Nós [os homens} devemos ser os primeiros a respeitar as mulheres”, acrescentou Andrade.

Caprichoso

O bumbá Caprichoso foi o segundo a se apresentar na sexta-feira, abre a noite de sábado (25/06/2022) e encerra o Festival no domingo (26/06/2022). Ao todo, 1,5 mil brincantes integraram a apresentação que vai colocar na arena inovações e tecnologia para contar sobre a importância dos povos originários na proteção da Amazônia. O grande ápice do boi azul deve ser o guindaste de 500 toneladas, à altura do maior festival de todos os tempos.

“O Festival de Parintins tem uma importância muito grande. Só quem é daqui sabe a importância que esse Festival tem. Vamos botar na arena o maior show que o boi já produziu. Estamos preparados para resgatar o título”, pontuou o presidente do Caprichoso, Jender Lobato.

Para colocar o boi na arena, o Caprichoso conta com uma operação logística que envolve dois guindastes, um de 80 toneladas e outro de 500 toneladas; além de dois caminhões munck, três empilhadeiras e dois caminhões de transporte de tropa, para ajudar na montagem das estruturas. Ao todo, são 17 alegorias construídas por 11 equipes de artistas, para as três noites de apresentação.

Nesta primeira noite, um dos pontos altos da apresentação foi o ritual indígena Tuparí, que trouxe o pajé Erick Beltrão. O parintinense – um dos estreantes no Festival Folclórico pelo lado azul – era um dos itens individuais mais aguardados pelos torcedores do Caprichoso.

Números

São mais de três mil funcionários envolvidos em cada noite do Festival. Juntos, os bumbás levarão 3,5 mil integrantes para a arena. Somente a galera conta com seis mil ingressos gratuitos para assistir, torcer e se envolver na busca pelo título de melhor Item 19, como são avaliados os torcedores na arena. 

Com informações da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: