Amazônia

Obras na AM-010 passam a ser alvo de inquérito no Ministério Público do Amazonas

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) decidiu abrir inquérito civil para apurar possíveis irregularidades no contrato nº. 027/2021 da Secretaria de Infraestrutura do Amazonas (SEINFRA) pelas obras da revitalização da AM-010. A informação foi publicada no Diário Oficial do MPAM desta quinta-feira (19/05/2022).

O contrato de obras de reforma da rodovia tem o valor global de R$ 366.051.861,42 e está sob a responsabilidade do Consórcio AM formado pelas empresas Pomar Comércio de Derivados de Petróleo e Construção Eireli, Compasso Construções, Terraplanagem e Pavimentação Ltda, Iza Construções e Comércio Eireli, Ecoagro Comércio e Serviços Ambientais Ltda e Best Transportes e Construção Ltda.

Desse total, o Governo do Amazonas já pagou mais de R$ 32 milhões. Além disso, o Estado fez contrato com o Consórcio Bela Vista, formado pelas empresas Pontual Serviços de Locação e Construtora Ltda e C.D.C. Empreendimentos Ltda., para operações de tapa-buracos no valor de R$ 17,9 milhões, porém o serviço não foi executado.

A obra, que até a semana passada estava paralisada, recebeu, no último dia 10 de maio, dois aditivos, que perfazem um total de R$ 13,6 milhões. Ao todo, a obra, que está sob a responsabilidade do Consórcio AM, já consumiu mais de R$ 45 milhões, sem contar com os R$ 17,9 milhões do contrato com o Consórcio Bela Vista.

Com informações da assessoria de imprensa do deputado Dermilson Chagas (Rep)

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: