Amazonas

Manaus paralisada

Órgãos do estado e da prefeitura, universidades, redes de ensino e transporte coletivo estão parados. Governo do Amazonas até o momento não apresentou oficialmente balanço dos ataques ou mesmo plano de ação

Os ataques ocorridos desde a madrugada do último domingo (06/06/21) em Manaus deixaram a cidade literalmente paralisada na manhã desta segunda-feira (07/06/21). Universidades, órgãos do estado e da prefeitura, rede de ensino pública e privada e transporte coletivo estão parados. Embora haja a previsão de retorno à tarde, não há nenhuma garantia de que tal prazo possa ser cumprido.

Os comunicados oficiais do governo são escassos até aqui, assim como as versões para o que deu início à onda de violência. Não foi divulgado nenhum balanço dos prejuízos e quantidade de ataques efetuados até o momento. Também não há nenhum plano de ação apresentado pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). No máximo, foi feito anúncio do aumento de efetivo de policiais nas ruas.

O único pronunciamento oficial do governador Wilson Lima aconteceu na tarde de ontem. Até a vacinação contra a Covid-19 foi suspensa até as 11h. A prefeitura de Manaus não se pronunciou sobre como o cidadão poderá se locomover sem transporte coletivo até o fechamento desta matéria.

O legislativo também suspendeu atividades ao longo desta manhã. O presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador David Reis (Avante) informou que a Casa vai suspender as atividades parlamentares e administrativas, para resguardar a vida e a integridade física de todos os servidores. A decisão foi tomada, após os últimos atos de vandalismo e violência, ocorridos neste final de semana, em várias zonas da capital amazonense.

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV) fez o mesmo, mas nem deu prazo para retorno, afirmando que as atividades permanecerão remotas até que a situação se normalize e todos possam retornar ao trabalho em segurança.

O que se sabe até aqui

A versão oficial da SSP-AM é que a morte de um traficante teria causado uma violenta reação do grupo criminoso Comando Vermelho. Dezenas de carros, ônibus, ambulâncias, agências bancárias, obras e até monumentos públicos foram depredados em todas as zonas da cidade. Oficialmente não há mortos e feridos até o momento.

Foto: Márcio James / Amazônia Real

4 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: