Amazonas

Amazonas: FVS investiga casos de Doença de Haff em Itacoatiara

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) recebeu nesta terça-feira (24/08), a notificação de 11 casos suspeitos de doença de Haff/rabidomiólise, atendidos no Pronto Atendimento (UPA) e encaminhados para Hospital Regional José Mendes, em Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus).

Segundo a investigação da vigilância epidemiológica do município de Itacoatiara, os pacientes são 7 adultos, entre 43 e 60 anos, e 4 crianças, entre 3 e 12 anos de idade. Os casos foram atendidos entre os dias 22 e 23 de agosto na unidade de saúde do município.

O diretor-presidente da FVS-RCP, Cristiano Fernandes, informa que as causas das internações ainda estão sendo investigadas. “Por enquanto, não temos nenhuma condição de dizer se foi a ingestão de peixe ou qualquer outra etiologia. Essa doença tem várias causas, desde o uso de medicamentos, o esforço físico exagerado, traumas, doenças virais; então, é uma série de situações que temos de investigar para verificar qual delas está associada à doença de Haff”, disse.

Cristiano salienta que há intenção de enviar uma equipe ao município para dar sequência às investigações nos próximos dias. “Vou mandar uma equipe a Itacoatiara para termos melhor detalhamento e deste modo podermos nos posicionar sobre uma possível causa da doença”, informou.

A síndrome de Haff, ou doença da urina preta, é causada por uma toxina capaz de levar o músculo à necrose com a ruptura das células musculares, originando uma urina escura semelhante à cor de um café. Normalmente, ocorre após ingestão de pescado contaminado.  Segundo o infectologista Max Igor Banks Ferreira Lopes, coordenador do Ambulatório de Doenças Infecciosas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a doença nada mais é do que uma inflamação com fortes dores abdominais.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: