Amazonas

Final de semana com muitas aglomerações em Manaus

Em um único final de semana, a Central Integrada de Fiscalização (CIF), órgão criado pelo governo do Amazonas para fiscalizar o cumprimento de decretos de restrição de circulação, flagrou vários pontos de aglomeração em Manaus. Entre a noite da última sexta-feira (16/04) e a madrugada deste domingo (18/04), foram interditados quatro estabelecimentos e encerradas as atividades de outros 11 por descumprimento do decreto governamental com medidas de prevenção à Covid-19.

Neste domingo, uma embarcação com cerca de 900 pessoas foi impedida de sair da Manaus Moderna, após constatação de superlotação pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado do Amazonas (Arsepam). A abordagem ocorreu por meio da Fluvial, após denúncia de que uma embarcação de grande porte deixaria a capital em direção à praia do Tupé, por volta das 8h da manhã.  

A lista obrigatória apresentava cerca de 450 passageiros, dentro do limite permitido pelo Decreto Estadual nº 43.650. Porém, ao ir a campo, os agentes da Arsepam constataram a excedência visível da capacidade máxima permitida de 50%, uma das medidas de contenção da pandemia da Covid-19.

Os responsáveis pela embarcação e organização do passeio foram encaminhados ao 1° Distrito Integrado de Polícia (DIP) e a Arsepam aplicou autos de infração relacionados à superlotação e à falta do distanciamento social.

“Nós acreditamos que, de fato, todos iriam embarcar e fazer o passeio com lotação acima da capacidade total do barco”, informou o diretor-presidente da Arsepam, João Rufino. Os clientes terão que ser ressarcidos e a empresa responsável pela embarcação será notificada. Segundo Antônio Júnior, fiscal da FVS, a festa na praia contaria com som ao vivo de algumas bandas de forró e pagode, e o valor do transporte era cerca de R$ 30 por pessoa.

Mais aglomerações

Na sexta-feira, quatro locais foram interditados pela CIF. No Bar do Barba, localizado na avenida Itaúba, bairro Jorge Teixeira, na zona leste de Manaus, foi constatada uma aglomeração, além do local funcionar como bar em modalidade principal, o que está proibido. Na mesma avenida, o Barém Pub também foi interditado.

Na zona norte, o Firma Gastrobar, localizado no bairro Novo Aleixo, não possuía Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) de restaurante, além de estar promovendo aglomeração no ambiente. O Seven7 Laranjeiras, localizado na rua Marquês de Muritiba, bairro Flores, zona centro-sul da capital, estava promovendo aglomeração no momento em que os fiscais chegaram. O local foi interditado e autuado pela Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus).

Na tarde do sábado, a CIF encerrou as atividades do SS Bar, no bairro Nossa Senhora das Graças, na zona centro-sul. O estabelecimento estava funcionando com CNAE de posto de lavagem. No Salomé, localizado no Vieiralves, os agentes identificaram que a norma de distanciamento entre as mesas e os músicos não estava sendo cumprida. O estabelecimento foi autuado pela Visa Manaus.

À noite, o Sensation Gastrobar, localizado na avenida Djalma Batista, foi notificado pelo Corpo de Bombeiros. Já a Espetaria do Confra teve as atividades encerradas por estar funcionando fora do horário permitido, sendo autuado pela Visa Manaus.

Superlotação no Centro

Bares na rua Lobo D’Almada e na Praça da Saudade, no Centro, foram fechados após denúncias da população. Na Lobo D’Almada, a estimativa da Polícia Militar é que houvesse um público de cerca de 300 pessoas no local, consumindo bebidas alcoólicas na rua. O grupo dispersou com a chegada das equipes de fiscalização. Na Praça da Saudade, onde os bares também reuniam centenas de pessoas aglomeradas, o público dispersou com a chegada das guarnições da Polícia Militar.

Com informações da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom). Foto:Divulgação / Arsepam

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: