Amazonas

Fechar bares e restaurantes isolados não vai conter o vírus, alerta epidemiologista

Ações isoladas do governo do Amazonas como a ocorrida na Praça do Caranguejo, no conjunto Eldorado, têm pouco efeito prático

Nos últimos dias, o governo do Amazonas tomou a decisão de fechar bares e restaurantes em algumas localidades de Manaus após vídeos com aglomerações no final de semana viralizarem nas redes sociais. A justificativa é conter a disseminação do novo coronavírus e evitar uma nova onda de casos da doença. No entanto, ações pontuais apenas em alguns comércios não terão efeito prático.

Nesta segunda-feira (12/04) as forças de segurança pública iniciaram o cumprimento da interdição dos estabelecimentos da Praça do Caranguejo, no conjunto Eldorado, zona centro-sul de Manaus. Reduto tradicional de bares da capital, a localidade recebeu a sanção após flagrantes, no final de semana, de aglomeração e desrespeito às medidas sanitárias para prevenir a Covid-19. A medida foi determinada pelo governador Wilson Lima e seguirá pelos próximos 15 dias.

“Essas medidas tem efeito sobre os infratores, mas não sobre a redução efetiva da circulação viral da cidade. Para que isso fosse possível, esse tipo de medida deveria ser rotina, mais intensa e em diferentes locais/regiões da cidade”, explica o epidemiologista Jesem Orellana, da Fiocruz da Amazônia.

De acordo com o pesquisador, é importante punir os que não cumprem as medidas até para dar o exemplo, mas a ação não pode ficar restrita a isso. “A punição aos maus comerciantes do Eldorado foi merecida, mas não adianta punir um e poupar os demais que são maioria. Parece mais populismo sanitário, para dar a impressão que tudo funciona e que a culpa é do povo”, alerta.

No sábado, após diversas denúncias ao 190, as equipes da CIF se deslocaram para o Eldorado, onde identificaram aglomerações e outras ações que descumprem os protocolos acordados, com o setor de bares e restaurantes, para a reabertura com segurança nesse momento de pandemia. Na ocasião, houve o pedido para dispersão na área e uma operação do Detran flagrou 23 pessoas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas.

Foto: Lucas Silva /Secom

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: