Amazônia

Eleições 2020: Amazonino lidera, Ricardo Nicolau cresce e David Almeida cai

Foi divulgada na manhã desta terça-feira (21/10) mais uma pesquisa com as intenções de voto para a prefeito de Manaus nas eleições deste ano. A exatamente 25 dias do 1º Turno, os três primeiros lugares, na pergunta estimulada, permanecem com Amazonino Mendes (Podemos) na frente, com 30,0%; David Almeida (Avante) em segundo, com 15,2%, e José Ricardo em terceiro, com 10,3%. O levantamento foi feito pela Perspectiva.

O fato que chama mais atenção na pesquisa desta terça é o crescimento de Ricardo Nicolau, que estava na sétima posição, com 3,0%, na primeira pesquisa publicada em 1º de setembro, e agora alcança a quarta colocação, com 9,1% das intenções de voto. David Almeida viu a diferença para José Ricardo cair de 8,2% na semana passada para 4,9%.

O quinto lugar é de Alfredo Nascimento, que caiu de 6,3% para 5,5%, seguido pelo Capitão Alberto Neto, em sexto, com 5,3%, uma perda de 0,9% em relação aos números divulgados no domingo passado.

Coronel Menezes se mantém na sétima colocação, com 4,0%, seguido por Chico Preto, em oitavo, com 2,1%, e por Romero Reis, com 1,1%, em nono lugar. Nas duas últimas posições, Marcelo Amil agora é o décimo, com 0,4%, e Gilberto Vasconcelos é o último, com 0,1%. Brancos e Nulos subiram de 11,2% para 12,0% e os indecisos seguem na casa dos 4%.

Rejeição

Amazonino Mendes lidera o percentual de rejeição, com 23,4%, seguido de perto por Alfredo Nascimento, com 22,9%. José Ricardo é o terceiro, com 7,5%; David Almeida o quarto, com 4,5%; Coronel Menezes é o quinto, com 3,2%, e Alberto Neto é o sexto, com 2,9%.

Os demais percentuais de rejeição foram os seguintes: Gilberto Vasconcelos, com 2,7%; Chico Preto, com 2,6%; Romero Reis, com 2,1%; Ricardo Nicolau, com 2,0%, o mesmo percentual de Marcelo Amil. Dos participantes da pesquisa, 14,3% disseram rejeitar todos os nomes e 9,9% responderam não rejeitar nenhum dos concorrentes.

Dados da pesquisa

A pesquisa foi executada com recursos próprios da Perspectiva e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número AM-00993/2020, com 1.000 entrevistas na cidade de Manaus, entre os dias 16 e 18 de outubro. A margem de erro é de 3,1%, para mais ou para menos, com grau de confiabilidade de 95%, o que significa dizer que se fossem feitas 100 entrevistas com a mesma metodologia, 95 estariam dentro da margem de erro prevista.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: