Amazonas

Corte de verbas para adversários, recursos extras para aliados

Segundo matéria do portal UOL, presidente Jair Bolsonaro cortou pelo menos R$ 160 milhões em recursos para o Amazonas ligados a senadores da CPI. Enquanto isso, o aliado e prefeito de Manaus recebe recursos em encontro fora da agenda presidencial

Segundo matéria do portal UOL, o governo Bolsonaro cortou pelo menos R$ 160 milhões de recursos de emendas encaminhadas aos municípios do Amazonas ligados aos senadores amazonenses da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD), presidente do colegiado, e Eduardo Braga (MDB). O site obteve documentos que demostram os cortes que afetam principalmente os municípios do interior do Estado.

Segundo os senadores, os cortes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorrem como retaliação à atuação deles na comissão parlamentar de inquérito, que na quinta-feira (10/06/21), quebrou os sigilos bancários de empresas e pessoas ligadas ao governo, entre eles o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Os parlamentares afirmam que a medida do Planalto afeta principalmente os municípios do interior do Amazonas, mais isolados e com estrutura de saúde precária e que dependem muito dos repasses estaduais e federais.

O Palácio do Planalto ainda não se posicionou sobre a questão. No documento, ao qual o UOL teve acesso, há, por exemplo, um veto no valor de R$ 140 milhões direcionado à “implantação e qualificação viária” da região metropolitana de Manaus. Esta emenda foi direcionada por Eduardo Braga após um trabalho feito pelo congressista junto ao MDB. Outros R$ 20 milhões destinados à construção da BR-319, estrada localizada na divisa entre o Amazonas e Rondônia e que não tem asfalto em função de pendências com exigências ambientais, também foram vetados pelo Palácio do Planalto. A rodovia é defendida por ambos os integrantes da CPI.

De acordo com Braga, as emendas de comissão dele eram todas direcionadas à infraestrutura. Os vetos atingem repasses para municípios da região metropolitana de Manaus, para reparos de portos no interior que estão inoperantes há mais de sete anos, entre outros.

Enquanto isso, aliados são agraciados

Se adversários sofrem retaliação, no último dia 08 de junho, o prefeito de Manaus, David Almeida, esteve no Palácio do Planalto em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, que confirmou investimentos do governo federal nas áreas de Infraestrutura, Saúde, Habitação, Saneamento e Turismo do município. O encontro estava fora da agenda presidencial e aconteceu dois dias depois do prefeito defender intervenção federal em Manaus.

Fotos: Agência Senado e Alan Santos / PR

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: