Amazonas

Consumo de água per capita no Amazonas é o quarto mais baixo do Brasil

Mesmo com a maior bacia hidrográfica do mundo, o consumo de água por habitante no Amazonas é abaixo do recomendado pelas Nações Unidas, de acordo com dados da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). Este e muitos outros dados constam no Atlas de Saneamento lançado nesta quarta-feira (24/11/21) pelo IBGE. O tema saneamento básico já foi assunto de um dos episódios do Provocativo.

O valor de consumo de água recomendado pelas Nações Unidas é de 110 litros por habitante ao dia, quantidade considerada adequada para atender às necessidades de consumo e higiene de uma pessoa. No entanto, oito estados do país, sendo sete no Nordeste (Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, e Bahia) e um do Norte, o Amazonas, ficaram abaixo dessa média. Sendo que o Amazonas, mesmo contando com a maior reserva de água doce do planeta, ficou em quarto no ranking nacional com consumo mais baixo de água por habitante do país.

Perdas na distribuição de água

Outro indicador que chamou atenção foi Índice de Perdas na Distribuição (IPD), que revela o percentual de água perdida entre a entrada do recurso hídrico no sistema de distribuição (reservatórios e rede) e a chegada ao consumidor final. Esse índice, em 2017, foi de 38,9%, considerando-se o país como um todo. Chama a atenção que os maiores índices sejam observados nas Regiões Norte (48,3%) e Nordeste (44,5%).

A situação do Amazonas neste ranking também não é nada boa, ficando em segundo, com 66,8% de perda. No entanto, a situação pode ser ainda pior, uma vez que segundo os autores do levantamento, uma alta proporção de municípios no estado estão sem as informações necessárias para o cálculo do IPD, fato que deve ser ponderado para relativizar os respectivos resultados.

Esgoto

O estudo dimensiona os impactos de um saneamento ambiental desigual e ainda não universalizado no país. Enquanto 99,6% dos municípios tinham abastecimento de água por rede geral, apenas 50,0% dos municípios do Amazonas utilizava serviços de esgoto geridos de forma segura, incluindo instalações para lavar as mãos com água e sabão, em 2018.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: