Amazonas

Chuva desta sexta foi a maior em Manaus desde abril de 2020

Manaus foi castigada com uma forte chuva na tarde desta sexta-feira (16/04/2022). Com ventos de 40 km/h, a população sofreu com alagamentos, deslizamento de terras em diversos pontos, queda de trecho de ruas e um incidente com um grupo de paraquedistas que deixou uma pessoa morta e outra desaparecida. Foi a tempestade mais intensa na cidade em dois anos.

“Ontem [sexta] foi o dia mais chuvoso do ano em Manaus. O total de precipitação foi de 79 mm, mas 67 mm deles caíram no final da tarde durante às 16h. Foi a hora mais chuvosa na cidade desde as 9 da manhã de 25 de Abril de 2020”, alertou Willy Hagi, Meteorologista pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e mestre em Clima e Ambiente pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Segundo o pesquisador, os ventos atingiram 40 km/h.

Na avenida Mário Ypiranga Monteiro, bairro Adrianópolis, a forte chuva desta sexta ocasionou um deslizamento de terra que interditou o trânsito na região. Na ocorrência, não houve registro de vítimas. Vários pontos de alagamento também foram relatados pela Defesa Civil do município.

Subida do rio acima do normal

Segundo o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o rio Negro vem apresentando processo intenso de enchente, com níveis acima dos esperados para o atual período do ano. Em Manaus, o rio apresenta uma taxa de subida da ordem de 5 cm por dia, em média.

Acidente

O caso mais grave foi um incidente envolvendo 14 paraquedistas que estavam em uma aeronave na hora da tempestade. Após o salto, 10 conseguiram pousar, mas quatro tiveram a rota de pouso desviada. Dois homens foram localizados e socorridos em bairros da zona oeste da capital. O corpo da paraquedista Ana Carolina Silva, de 23 anos, foi encontrado neste sábado (16/04/2022). Outra pessoa segue desaparecida até o fechamento desta matéria.

“Desse total, dez pousaram em segurança, quatro tiveram sua rota de pouso alterada. Dois conseguiram pousar nas margens do rio de forma precária e os outros dois caíram na água entre o meio da ponte para a margem do Cacau Pirêra (distrito de Iranduba)”, explicou o secretário-executivo de Segurança Pública, coronel Anézio Paiva.

O coronel Muniz ainda enfatizou a importância da ajuda da população, com informações que possam levar ao outro paraquedista, que segue desaparecido. “Pedimos também para as pessoas que tiverem informações de localização, de fragmentos do paraquedas ou de fragmentos de roupa que possam indicar a localização da vítima que está desaparecida, que nos informe através das redes sociais ou dos números de emergência 193, do Corpo de Bombeiros, 190, da Polícia Militar, que será muito útil e certamente contribuirá para o nosso serviço”, ressaltou o comandante-geral do CBMAM.  

1 comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: