Amazônia

Bradesco é líder em ranking de reclamações no Tribunal de Justiça do Amazonas em 2021

Com lucro líquido de R$ 22 bilhões em 2021, o banco Bradesco lidera, no Amazonas, o ranking reclamações de clientes junto ao TJ-AM (Tribunal de Justiça do Amazonas), sendo responsável por quase 60% (44.423 ações) dos processos contra empresas registrados no judiciário estadual no ano passado. Os números foram divulgados na manhã desta quinta-feira (10/02/2022), pelo deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), durante discurso na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

 “O Bradesco é o grande campeão com 44.423 ações, ou seja, o Tribunal de Justiça do Amazonas, que tem como meta principal pacificar a sociedade, tem como maior cliente o Bradesco. O Bradesco usa a estrutura pública, que deveria servir à sociedade como um todo, mas esse banco monopoliza”, protestou Serafim.

O segundo lugar no ranking é ocupado pela concessionária Amazonas Energia, com 6.406 ações. O número de reclamações contra a empresa de energia é sete vezes menor que a quantidade de ações apresentadas contra o Banco Bradesco.

 “O Bradesco deixou o TJ-AM entulhado de demandas que dizem respeito a eles. Dos 10 maiores litigantes, o Bradesco corresponde a quase 60% das ações. O Bradesco, que ganha tanto dinheiro – R$ 22 bilhões em 1 ano – tem que, no mínimo, montar um centro de atendimento ao cliente e procurar resolver essas questões fora do Judiciário”, avaliou o líder do PSB no parlamento estadual.

O lucro líquido do Bradesco (R$ 22 bilhões em 2021), destaca Serafim, é o valor da arrecadação bruta do estado do Amazonas em um ano. “É absurdo que o Bradesco, o maior banco privado brasileiro, ocupe 60% dos espaços no TJ-AM, ou seja, o Tribunal fica servindo de central de atendimento dos clientes do Bradesco. Isso é inaceitável. Isto é um absurdo. E eu tenho que erguer a minha voz contra essa postura do Bradesco, que tanto mal faz à Justiça como um todo, porque o juiz que poderia estar pacificando a sociedade em várias outras demandas sociais, políticas e econômicas, está julgando causas do Bradesco.”, concluiu o deputado.

Principais reclamações

 As quatro principais motivações de reclamações e processos registrados no Tribunal de Justiça do Amazonas, de janeiro a setembro de 2021, são: cobrança indevida de tarifas (12.383 ações); processo de perdas e danos (10.652); práticas abusivas (9.876) e inclusão indevida em cadastro de inadimplentes (8.051).

As 10 empresas com maior número de processos apresentados por clientes ao TJ-AM, são: Banco Bradesco (44.423); Amazonas Energia (6.406); Vivo (5.303); BMG (3.326); Claro (2.908); Águas de Manaus (2.431); Itaú (2.015); Banco do Brasil (1.620); Banco Santander (1.115) e FIDC (1.049).

Vale destacar que, a soma das ações do 2º lugar (Amazonas Energia) ao 10º lugar (FIDC), é de 26.173, enquanto o Bradesco, sozinho, possui mais de 44 mil processos ajuizados no TJ-AM.

Com informações da assessoria de imprensa do deputado Serafim Correa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: