Amazonas

Bancada do Amazonas na Câmara gastou R$ 3,4 milhões em Cota Parlamentar em 2021

Os deputados federais do Amazonas na Câmara Federal usaram R$ 3.417.996,82 da chamada Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar ao longo de 2021. A informação vem de levantamento feito pelo Vocativo com base em números do Portal da Transparência do parlamento.

O recordista foi o deputado federal Silas Câmara (Republicanos), que utilizou R$ 505.120,06 entre janeiro e dezembro do ano passado. Logo em seguida vem Sidney Leite (PSD) com R$ 468.716,11, seguido do Capitão Alberto Neto (Republicanos) com R$ 459.992,23.

O deputado José Ricardo (PT) aparece na sequência com R$ 450.697,24, seguido do vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (atualmente sem partido) com R$ 446.690,33. Fecham a lista os deputados Átila Lins (PP), com R$ 436.316,80, Bosco Saraiva (SD) com Bosco Saraiva: R$ 422.264,97 e Delegado Pablo (PSL), com R$ 228.199,08.

Observando o detalhamento das despesas, os maiores custos dos deputados foi com divulgação das suas atividades, além de compra de passagens aéreas e fretamento ou alocação de aeronaves.

O que é a Cota Parlamentar?

A Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), instituída pelo Ato da Mesa 43/2009, unificou a verba indenizatória (que vigorava desde 2001), a cota de passagens aéreas e a cota postal-telefônica. O valor mensal do benefício deve ser utilizado pelo deputado para custear despesas típicas do exercício do mandato parlamentar, como aluguel de escritório de apoio ao mandato no estado, passagens aéreas, alimentação, aluguel de carro, combustível, entre outras.  O saldo mensal não utilizado em um mês acumula-se ao longo do exercício financeiro, vedada a acumulação de um exercício financeiro para o seguinte. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: