Amazonas

Amazonas teve uma das maiores altas na conta de luz do país em 2021

O Amazonas foi um dos estados em que a energia elétrica mais aumentou no ano de 2021. Os consumidores locais tiveram que pagar quase 16% a mais na conta de luz na comparação com o ano anterior. No ano passado, os amazonenses pagaram, em média, R$ 0,80 por cada quilowatt-hora (kWh) consumido de energia elétrica. Em 2020, porém, a tarifa média era de R$ 0,69 por kWh. Os dados são da Superintendência de Gestão Tarifária (SGT) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O consumo de energia tem sido uma verdadeira dor de cabeça para os amazonenses, em especial os moradores da capital, Manaus. No último dia 14, o Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem), constatou irregularidades em mais 24 de 260 medidores de energia elétrica avaliados pelo órgão no mês de fevereiro. Os aparelhos são do tipo convencional e apresentaram problemas no sistema que mede a exatidão do consumo.

As constantes reclamações quanto ao serviço fizeram levaram à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) especificamente para investigar a Amazonas Energia. Desde então o grupo tem recebido graves denúncias contra a fornecedora de energia do estado desde o início dos seus trabalhos, em outubro. Elas vão desde fraudes, até práticas abusivas e agressões.

Como se isso não bastasse, a Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou em outubro o Projeto de Lei nº 553/2021, proposto pelo prefeito David Almeida (Avante), que estabele o reajuste na taxa de iluminação pública, a Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (COSIP), somando a cobrança ao reajuste da energia elétrica convencional, o que irá aumentar o valor final da conta de luz dos consumidores.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: