Amazonas

Amazonas foi o segundo estado com maior número de assassinatos de indígenas em 2020

O Amazonas foi o segundo estado com maior número de assassinatos de indígenas em 2020, com 41 ocorrências. O número consta no Relatório Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil – dados de 2020, publicado nesta quinta-feira (28/10/21) pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), com base dados obtidos junto à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e a secretarias estaduais de saúde. O estado só fica atrás de Roraima, com 66 assassinatos.

O relatório descatou um caso ocorrido no estado em meio a desastrosa ações da polícia militar. Trata-se do massacre do rio Abacaxis, que teve origem no conflito causado por turistas que ingressaram ilegalmente no território de indígenas e ribeirinhos, na região dos rios Abacaxis e Marimari, para praticar pesca esportiva. Uma operação da polícia militar no local resultou na morte de dois indígenas do povo Munduruku e de pelo menos quatro ribeirinhos, além de outros dois desaparecidos e diversos relatos de violações de direitos humanos praticados pelos policiais. 

O estado também ganhou destaque negativo por outro item: “violência por omissão do poder público”. Com base na Lei de Acesso à Informação (LAI), o Cimi também obteve da Sesai dados parciais de suicídio e mortalidade na infância indígena. Em 2020, foram registrados 110 suicídios de indígenas em todo o país. Os estados do Amazonas (42) e Mato Grosso do Sul (28) mantiveram-se como os que registraram as maiores quantidades de ocorrências.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: