Amazônia

AM: Forças de segurança não têm qualquer pista do paradeiro dos desaparecidos

As forças de segurança responsáveis pelas buscas pelo jornalista Dom Philips, correspondente do The Guardian no Brasil, e indigenista Bruno Pereira da Fundação Nacional do Índio (Funai), ainda não têm qualquer pista sobre o paradeiro dos dois e não descartam qualquer possibilidade. Ambos estão desaparecidos desde domingo (05/06/2022) entre a comunidade de São Rafael e o município de Atalaia do Norte, no Vale do Javari, oeste do Amazonas.

O grupo, composto por representantes da Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Marinha e Exército convocou uma coletiva de imprensa em Manaus na tarde desta quarta-feira (08/06/2022), mas ao contrário do que se imaginava, não foram dadas novas informações relevantes sobre as buscas, apenas informações técnicas. Após denúncias de inércia inicial, cerca de 250 homens, duas aeronaves, três drones e 20 viaturas estariam mobilizados nas buscas.

A única informação nova é a prisão em flagrante de um homem, identificado como Amarildo da Costa de Oliveira, de 41 anos. Com ele foram encontradas munições de uso exclusivo do exército e uma drogas. O superintendente da Polícia Federal no Amazonas, delegado Eduardo Alexandre Fontes afirmou, no entanto, que Amarildo ainda não está ligado ao desaparecimento de Dom e Bruno. Apenas foi preso em flagrante pelo crime de posse ilegal de munição e drogas. Mas, em virtude das munições, ele será investigado nos próximos dias.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: