Amazonas

Amazonas registra queda de 7% no consumo nas classes C e D

O consumo das classes C e D no Amazonas teve queda de 7%, em setembro em comparação a agosto, seguindo a mesma tendência nacional, que teve retração de 4%. Os dados são da Pesquisa de Hábitos de Consumo da Superdigital, fintech do Grupo Santander, divulgados nesta quarta-feira (10/11/21).

No estado, houve redução dos gastos nos segmentos Rede Online (-41%), Hotéis e Motéis (-29%), Companhias Aéreas (-11%), Telecomunicações (-11%), Lojas de Roupas (-5%), Combustível (-4%) e Lojas de Artigos Diversos (-4%). Em contrapartida, houve crescimento no consumo nos setores Prestadores e Serviços (15%), Serviços (9%), Automóveis e Veículos (6%) e Drogaria e Farmácia (3%).

Todas as regiões brasileiras registraram queda, puxadas pelo Norte (-8%) e Nordeste (-7%). O Sul recuou 4%; o Sudeste, 3%; e o Centro-Oeste, 1%. No âmbito nacional, ao contrário dos amazonenses, os brasileiros aumentaram os gastos com viagens em setembro em comparação com agosto. Segundo o levantamento, os setores que mostraram recuperação mais significativa no consumo no país foram Companhias Aéreas (13%) e Hotéis e Motéis (8%).

De acordo com Luciana Godoy, CEO da Superdigital, “as pessoas estão mais confortáveis e confiantes para voltarem a viajar. De fato, por conta da pandemia, muitas viagens foram adiadas e, com o avanço da vacinação e a queda no número de contaminados, é normal que a população retome as viagens e os planos que foram adiados em 2020 e primeiro semestre de 2021”, afirma ela.

Os demais setores que mostraram recuperação no consumo foram Diversão e Entretenimento (3%), Telecomunicações (2%), Transporte (1%) e Combustíveis (1%). Na outra ponta, os gastos que mais caíram foram Rede Online (-7%), Automóveis e Veículos (-6%), Lojas De Roupas (-5), Lojas de Artigos Diversos (-3%) e Prestadores de Serviços (-3%).

O levantamento mostra também que o principal gasto do orçamento das famílias é com Supermercados (37%), seguido de Restaurantes (12%) e Lojas de Artigos Diversos (11%).

Em setembro, 84% dos gastos foram feitos presencialmente, o que representa um ponto percentual a mais em comparação a agosto e 3 pontos a mais que junho. Em relação ao ticket médio, houve aumento significativo nos setores de Companhias Aéreas (24%), Hotéis e Motéis (11%), Transportes (5%) e Diversão e Entretenimento (5%).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: