Amazonas

30% dos estudantes de 6 a 17 anos ficaram sem atividades escolares no Amazonas em 2020

No Amazonas, cerca de 30% dos estudantes de 6 a 17 anos ficaram sem atividades presenciais e sem oferta de atividades escolares em 2020. Com isso, o estado foi o quarto maior entre os estados da federação com alunos sem aula em todo país no primeiro ano da pandemia. O resultado disso foi o recorde de abstenção do estado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021.

Os dados foram publicados na Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira, divulgada pelo IBGE na última sexta-feira (03/12/21). Por não implementar uma política de controle da pandemia, o Brasil ficou entre os países que tiveram o maior período de suspensão das aulas presenciais de acordo com os dados do monitoramento global do fechamento de escolas causado pelo novo coronavírus, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A maior média de dias de suspensão das atividades presenciais nas escolas foi na Região Nordeste (299,2 dias), com destaque para a rede pública (307,1 dias). Por sua vez, a maior diferença entre a rede pública e a privada no tempo médio de paralisação das atividades presenciais foi na Região Norte (84,9 dias).

A solução para isso seria as aulas via internet, mas o percentual de escolas nas Unidades da Federação que adotaram essa estratégia apresentou grande variação, especialmente na rede pública, e foi desigual entre as redes de ensino. No Amazonas, por exemplo, apenas 9,9% das escolas da rede pública do Amazonas adotaram essa modalidade. Já na rede privada, cerca de 69,5% das escolas ofereceram esse tipo de aula ao vivo pela internet, com possibilidade de interação direta entre professor e aluno.

E isso se deve à falta de acesso a recursos tecnológicos básicos por parte das escolas, o que impediu o acesso ao conteúdo pedagógico. Somente 4,7% das escolas públicas disponibilizaram equipamentos para uso do aluno durante a suspensão das atividades presenciais.

O resultado disso se viu rapidamente. O Amazonas foi o estado do país com maior número de abstenções no primeiro dia de aplicação do Enem 2021, com 40,6%. O número é quase o dobro da média nacional, que foi de 26%. Do total de 3,1 milhões de candidatos inscritos, cerca de 2,3 milhões compareceram às provas neste domingo (21/11/21), em mais de 1,7 mil municípios. Os números foram divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: