Esportes

Guia da Copa do Mundo FIFA Rússia 2018

avatar_copa2018

O maior evento esportivo do planeta vai começar. A 21ª Copa do Mundo da FIFA, que este ano acontece na Rússia, começa nesta quinta-feira (14) com o jogo entre os anfitriões e a Arábia Saudita, às 14h (horário de Manaus, 15h horário de Brasília).

Polêmica na escolha

A eleição da sede da Copa do Mundo de 2018 aconteceu em 2 de dezembro de 2010. Para esta edição, somente países europeus (Rússia, Bélgica/Países Baixos, Inglaterra, e Portugal/Espanha) foram os candidatos para o evento. No mesmo dia, houve outra votação para a Copa do Mundo FIFA de 2022, que será realizada no Catar.

Mais tarde, quando explodiu o escândalo de corrupção envolvendo cartolas da FIFA, surgiu o boato de que ambos os países poderiam perder o direito de sediar o evento caso fosse comprovadas fraudes no processo de escolha. Se elas aconteceram ou não, isso nunca chegou a ser confirmado.

A tabela da Copa

Tabela da Copa 2018 para Imprimir - Azul - Português-BR-med

(Crédito: FutExel)

As favoritas

Baseado nos recentes retrospectos, o Vocativo.com aponta como possíveis classificados para a segunda fase.

Grupo A: Egito e Uruguai

Por que? Rússia fez uma péssima preparação neste ano, perdendo as últimas oito partidas. A última vitória foi em novembro de 2017, contra a Coreia. Já o Egito conta com jogadores de bom nível da Primer League, como o já consagrado atacante Mohamed Salah, do Liverpool além do meia Mohamed Elneny, do Arsenal. A qualidade técnica do Uruguai, com jogadores do nível de Edinson Cavani e Luiz Soarez deixam poucas dúvidas da classificação do time. A fraca Arábia Saudita deve apenas ser o fiel da balança no grupo.

Grupo B:  Portugal e Espanha

Por que? A disparidade entre os dois e Marrocos e Irã chega a ser gritante. Só uma grande surpresa tira dos dois a classificação. Nem mesmo a confusão nos bastidores da Espanha, que demitiu o treinador nesta quarta (13) deve impedir que isso aconteça. A briga fica pelo primeiro lugar do grupo.

Grupo C: França e Peru

Por que? França possui um dos melhores meios entre as seleções desta Copa, com Matuidi, Pogba e Griezmann, além de uma defesa sólida com Varane e Umtiti e mesmo em um grupo equilibrado, deve passar. A grande disputa será pelo segundo lugar do grupo. O Peru ganha força com a confirmação de Paolo Guerrero no time, além da motivação de retornar ao Mundial após 36 anos. Juntanto com dos experientes Farfán e Cueva, devem se sobressair contra a força física de dinamarqueses e australianos.

Grupo D: Argentina e Croácia

Por que? Embora a Argentina ainda esteja sob muita desconfiança depois de perder por 6×1 para a Espanha em amistoso em março, é pouco provável que o time de Messi, Di Maria & Cia. não fique ao menos com uma das vagas do grupo. Por contar com um dos melhores meio-campistas do planeta, Luka Modric, além de jogadores experientes de grandes centros como Dejan Lovren, do Liverpool, a Croácia desponta como forte candidata. Apesar de grande campanha na Euro 2016, na França, quando chegou às quartas de final, eliminando a Inglaterra no caminho, a Islândia não deve ter a mesma força para repetir o feito. A Nigéria tem como destaques o zagueiro Obi Mikel (ex-Chelsea) e Victor Moses (Chelsea-ING), pouco diante de grupo tão equilibrado.

Grupo E: Brasil e Suíça

Por que? Brasil chega aparentemente recuperado do vexame em casa em 2014, quando tomou 10 gols só em dois jogos, além de mostrar um futebol pífio. Com Tite, o time encontrou uma formação sólida e conta apenas com um grande desfalque: o lateral Dani Alves. Caso não se complique no primeiro jogo, deve passar em primeiro. A Suíça tem histórico de defesas sólidas em mundiais e tem como principais destaques o zagueiro Stephan Lichtsteiner (Juventus-ITA), além dos meias Xherdan Shaqiri (Stoke City-ING) e Granit Xhaka (Arsenal-ING). Embora tenha chegado às quartas de final em 2014, a Costa Rica vem apresentando desempenho fraco nos amistosos e mostra não ter a mesma pegada de 4 anos atrás. A Sérvia, embora tenha jogadores com experiência nas grandes ligas europeias deve apenas fazer figuração.

Grupo F: Alemanha e Suécia

Por que? A Alemanha dispensa apresentações. Embora não venha jogando grande futebol nos amistosos de preparação e esteja passando por um processo de rejuvenescimento, figura entre as favoritas. Precisou apenas dos reservas pra vencer a Copa das Confederações de 2017. O México teve uma classificação para a Copa aos trancos e barrancos, com o treinador Oscar Osório (ex-São Paulo) muito contestado e até escândalos de festas com prostitutas recentemente. Pela Coreia, o técnico Shin Tae-yong também vem sendo muito criticado pelo fraco desempenho do time. Por eliminação, a vaga deve ficar com a jovem seleção sueca.

Grupo G: Bélgica e Inglaterra

Por que? A Bélgica vem cercada de expectativa para esta Copa. Depois de um desempenho apenas regular em 2014, o time promete até brigar pelo título. Nomes de peso não faltam: Thibaut Courtois (Chelsea-ING), Vincent Kompany (Manchester City-ING), Kevin De Bruyne (Manchester City-ING), Moussa Dembélé (Tottenham-ING), Romelu Lukaku (Manchester United-ING) e Dries Mertens (Napoli-ITA). A Inglaterra vem com uma das seleções mais jovens do Mundial e tem como destaques Jamie Vardy (Leicester), Harry Kane (Tottenham) e Raheem Sterling (Manchester City). Deve passar de fase mas não indo muito longe. Com pouca história e times, Panamá e Tunísia devem ser bons treinos para as duas equipes.

Grupo H: Colômbia e Polônia

Por que? A Colômbia é a grande aposta do Vocativo.com para ser a sensação e grande surpresa do Mundial. Se o time de 2014 por pouco não chegou à semifinal, o de 2018 terá Falcao Garcia (ausente há quatro anos por lesão), além de novatos de peso como Yerry Mina (Barcelona-ESP) e Miguel Borja (Palmeiras), sem contar um James Rodrigues (Bayern Munique-ALE) mais maduro. A força física e o oportunismo de Robert Lewandowski (Bayern de Munique-ALE) devem dar a segunda vaga do grupo aos poloneses. Senegal, que disputou apenas a Copa de 2002, quando foi sensação do torneio chegando às quartas, é uma incógnita. O Japão conta como grande destaque o meia Keisuke Honda (Pachuca-MEX), o que não deve ser suficiente para chegar às oitavas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s